sicnot

Perfil

Mundo

Angola contabiliza mais de 3 mil elefantes no sul do país

As autoridades angolanas já contabilizaram mais de 3.000 elefantes, apenas no Cuando Cubango, província no sul do país onde começou a inventariação da espécie no âmbito do Plano de Ação Nacional do Elefante.

reuters

Os números, que resultam do levantamento iniciado no final de 2015, foram divulgados pelo Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação de Angola, no âmbito das comemorações internacionais do dia do Ambiente (05 de junho), este ano centradas em Luanda e que terminaram na terça-feira.

Contudo, segundo o diretor daquele instituto, Abias Huongo, dado tratar-se de uma região de transumância, não é possível definir com clareza se "todos os elefantes contabilizados são de Angola ou de países vizinhos".

A proteção do elefante e o combate ao tráfico de marfim foram os principais destaques das comemorações do dia do Ambiente em Angola, organizadas pelo Governo angolano em conjunto com o Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA).

Angola tem 162.642 quilómetros quadrados de áreas protegidas, o que corresponde a 13 por cento do território nacional, entre parques nacionais e regionais, reservas naturais integrais e parciais. Segundo Abias Huongo, para reforçar a vigilância contra a caça furtiva nestas áreas está a ser preparada a aquisição de equipamentos eletrónicos.

Além disso, o habitat natural dos elefantes continua a ser invadido com novas aldeias, estradas ou fazendas agropecuárias, gerando conflitos e acidentes em várias zonas do país, como na província do Cuanza Norte, reconhece o Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação de Angola.

As comemorações do dia mundial do Ambiente de 2016 tiveram como tema central a luta contra a venda ilegal de animais selvagens, problema que em Angola afeta nomeadamente o elefante e se faz sentir também com as redes internacionais de tráfico de marfim.

Nesse sentido, o Ministério do Ambiente encerrou no sábado, em Luanda, as 44 bancas de marfim do mercado de artesanato do Benfica, considerado um dos maiores espaços de venda do género em África, com mais de uma centena de vendedores, e anunciou a queima de toneladas de dentes e peças de marfim, apreendidas em operações policiais em todo o país.

Uma nota do Ministério do Ambiente angolano explica que a medida é adotada em cumprimento do disposto na Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES), que está em vigor desde janeiro de 2014.

Mais de 100 mil elefantes foram mortos de 2010 a 2012 no continente africano, numa população estimada em menos de 500 mil animais, segundo números divulgados durante as comemorações do dia do Ambiente, em Angola, pela diretora regional para África do PNUA, Juliette Biao Koudenoukpo

  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12

    Reportagem Especial

    Quase cinco mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos meses por causa da crise económica, social e política na Venezuela. Os pedidos de ajuda ao Governo Regional dispararam. Muitos luso-venezuelanos voltaram às origens com pouco mais do que a roupa do corpo. "A Minha Outra Pátria", Reportagem Especial de hoje.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 31

    Mundo

    O número de mortos no atentado com um carro armadilhado atribuído aos talibãs, esta segunda-feira de manhã em Cabul, subiu para 31, aos quais se somam cerca de 40 feridos, de acordo com um novo balanço das autoridades.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34