sicnot

Perfil

Mundo

China pede ADN a requerentes de passaporte na região de Xinjiang

​Requerentes de passaporte da região chinesa de Xinjiang, onde vivem minorias muçulmanas, terão de passar a apresentar amostras de ADN para terem o documento, revela hoje o jornal oficial Global Times.

© Pascal Lauener / Reuters

Segundo o jornal, há ainda outros requisitos, como a entrega de fotografias tridimensionais ou gravações de voz.

Em algumas zonas de Xijiang têm aumentado, nos últimos anos, os confrontos entre grupos locais e as forças de segurança chinesas, que já provocaram centenas de mortos.

O Governo chinês tem aumentado as medidas de segurança e controlo em Xinjiang nos últimos anos com o argumento de que os confrontos armados e os atentados na zona são obra de grupos terroristas ligados ao extremismo islâmico internacional.

No entanto, esses ataques não costumam ser reivindicados por qualquer organização e grupos no exílio da etnia uigur, uma das principais de Xinjiang, denunciam que Pequim usa a desculpa da segurança para reprimir a cultura e a religião na zona.

Uma das zonas onde estão a ser feitas as novas exigências é Ili onde, segundo o Global Times, os pedidos de passaporte pela população para viagens a Hong Kong, Macau e Taiwan aumentaram cinco vezes no ano passado (de 20 mil para 100 mil), tendo as autoridades reconhecido já que querem baixar os números para os níveis de 2014.

Macau e Hong Kong são duas regiões chinesas mas com administração especial, em respeito pelo princípio "um país, dois sistemas", gozando de ampla autonomia e de liberdades que não existem no resto da China.

Lusa

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01