sicnot

Perfil

Mundo

Cientistas observam "tempestades" intergalácticas que alimentam buracos negros

Uma equipa de cientistas internacionais observou, pela primeira vez, como a partir de um grupo de nuvens frias e densas cheias de gás intergaláctico "chove" sobre um buraco negro supermassivo situado no centro de uma galáxia.

© NASA NASA / Reuters

Os resultados do estudo, publicado na revista "Nature", modificam a visão que os astrónomos tinham sobre o processo conhecido como "acreção", ou seja, a alimentação dos buracos negros supermassivos, afirmou hoje o Observatório Europeu Austral (ESO), em comunicado.

A equipa de cientistas, liderada pelo astrónomo da Universidade de Yale em New Haven (Estados Unidos) Grant Tremblay, observou graças ao telescópio ALMA, situado no Chile, que quando as condições meteorológicas intergalácticas são favoráveis, os buracos negros podem também alimentar-se "de nuvens gigantes de gás molecular muito frio em forma de aguaceiros granulosos".

"É emocionante pensar que podemos estar a observar este aguaceiro que abrange toda a galáxia e que alimenta um buraco negro cuja massa é cerca de 300 milhões de vezes maior que a do sol", afirmou Tremblay.

A equipa, composta por 25 investigadores de todo o mundo, utilizou o telescópio ALMA para estudar um conjunto de 50 galáxias excecionalmente brilhantes, conhecido como Abell 2597, que se encontra a mil milhões de anos-luz da Terra.

Segundo explicou o ESO, trata-se de um evento meteorológico cósmico sem precedentes, pois até ao momento os astrónomos acreditavam que nas galáxias maiores os buracos negros supermassivos se alimentavam de gás quente ionizado e de uma forma lenta e constante.

O que estes cientistas descobriram é, como afirmou Tremblay, que este gás, que está muito quente, pode esfriar rapidamente, condensar-se e precipitar-se de uma forma muito similar ao que ocorre na atmosfera da terra quando o ar quente e húmido gera nuvens de chuva.

Os astrónomos planeiam agora utilizar o telescópio ALMA para procurar estas "tempestades" noutras galáxias com o objetivo de determinar se esta "meteorologia cósmica" é tão comum como sugere a teoria atual.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.