sicnot

Perfil

Mundo

Japonesa detida por viajar com cadáveres dos filhos no carro

A polícia prendeu hoje uma mulher japonesa que viajava com os cadáveres dos filhos menores de idade no banco de trás do carro, sendo a principal suspeita da morte das crianças.

arquivo reuters

A mulher de 30 anos encontra-se sob custódia policial e está a ser interrogada pelas autoridades, que tentam esclarecer as causas da morte dos menores, informou a agência nipónica Kyodo.

Na véspera, um familiar tinha avisado a polícia do desaparecimento da mãe e dos filhos, naturais da província japonesa de Yamaguchi (sudoeste do Japão).

Os agentes da polícia detiveram às 06:30 de hoje (20:30 de terça-feira em Portugal) um veículo ao verem que tinha matrícula desta província. Descobriram que a condutora era a mulher desaparecida, que viajava com os cadáveres dos seus filhos no banco de trás.

O veículo foi encontrado na localidade de Yame, numa zona montanhosa da província de Fukuoka e próxima de Kumamoto.

A polícia acredita que a mãe tentou suicidar-se depois de ter matado os filhos, disseram fontes da investigação ao diário nipónico Asahi.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.