sicnot

Perfil

Mundo

ONU quer acabar com pandemia de sida até 2030

A Organização das Nações Unidas (ONU) decidiu hoje acelerar a resposta à pandemia de sida para acabar com esta até 2030, apesar de um esforço dos russos para diluir o foco nos consumidores de drogas e homossexuais.

Uma declaração política foi adotada pela assembleia geral da ONU, onde se sublinhou a necessidade de ajudar consumidores de drogas por injeção, trabalhadores sexuais, homossexuais, pessoas transgénero e prisioneiros que estejam sob risco de contração do HIV.

A epidemia de HIV tem estado em declínio ao longo da última década, mas ainda existem 36,7 milhões de pessoas no mundo que vivem com o HIV/sida, na sua maioria na África subsariana.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou aos delegados que "a sida está longe de ter acabado" e que o mundo tem uma oportunidade nos próximos cinco anos para "alterar radicalmente a trajetória da epidemia".

O secretário-geral da ONU apelou ao tratamento e ao cuidado "sem discriminação" de todas as pessoas que vivem com o HIV. De forma específica, apontou "jovens, migrantes, mulheres e raparigas, trabalhadores sexuais, homens que têm sexo com outros homens, pessoas que injetam drogas, pessoas transgénero e prisioneiros".

A declaração política assenta no plano anterior da ONU, aprovado há cinco anos, mas agora enfatiza o cuidado com os mais vulneráveis à infeção do HIV.

A Federação Russa, ao fim de terça-feira, solicitou mudanças ao novo foco, acrescentando referências à legislação nacional no que se refere a homossexuais, consumidores de droga e prisioneiros, informaram diplomatas e grupos da sociedade civil.

As propostas russas foram rejeitadas por receio de poderem permitir à Federação Russa, ao Irão e a outros países, que criminalizam a homossexualidade, negarem tratamentos e cuidados a homossexuais.

A ministra da Saúde russa, Veronica Skvortsova, afirmou durante a reunião que os governos têm o "direito soberano" de decidir a sua estratégia de saúde pública.

Lusa

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.