sicnot

Perfil

Mundo

UE espera que negociações na Venezuela resultem em soluções pacíficas para crise

A chefe da diplomacia da União Europeia (UE), Federica Mogherini, disse hoje esperar que as negociações em curso na Venezuela resultem em "soluções pacíficas e que respeitem a democracia".

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

Mogherini, que na terça-feira à noite debateu com o ex-primeiro-ministro espanhol José Zapatero os esforços que este, juntamente com os antigos presidentes da República Dominicana Leonel Fernandez e do Panamá Martín Torrijos, desenvolve para facilitar o diálogo entre o Governo de Caracas e a oposição venezuelana.

"Concordámos que, na situação política, social e económica que o país atravessa, as conversações oferecem uma oportunidade preciosa para se encontrarem soluções pacíficas que respeitem a democracia e os princípios constitucionais", salientou Mogherini, num comunicado.

A Alta Representante para a Política Externa da UE reiterou ainda a disponibilidade do bloco europeu para "apoiar os esforços de mediação e explorar e usar todos os instrumentos para este fim".

As autoridades eleitorais venezuelanas confirmaram terça-feira a maioria das 1,8 milhões de assinaturas apresentadas pela oposição a pedir a realização de um referendo revogatório do mandato do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

O referendo é o primeiro passo de um longo processo que pode levar a realização de novas eleições no país.

A oposição do centro-direita está envolvida numa corrida contrarrelógio, porque se a consulta ocorrer até 10 de janeiro de 2017, pode provocar novas eleições, ao passo que, se for depois, Maduro seria substituído simplesmente pelo seu vice-Presidente.

A Venezuela está à beira da implosão, dividida pela guerra política entre o parlamento, dominado pela oposição, e o Governo, em contexto de exasperação popular resultante dos problemas económicos daquele país produtor de petróleo.

Apesar de consultas de opinião indicarem que sete em cada dez desejam a saída antecipada do Presidente, eleito até 2019, a mobilização parece contida pelo forte dispositivo policial, pelas preocupações de um quotidiano dominado pela procura de comida e pelas divisões da oposição.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.