sicnot

Perfil

Mundo

Empresário português acusado no Brasil de corrupção e lavagem de dinheiro

O empresário português Idalécio Oliveira, foi acusado hoje no Brasil pelo juiz responsável pela Operação Lava Jato, Sérgio Moro, pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

REUTERS

Idalécio Oliveira é proprietário da Companie Beninoise des Hydrocarbures Sarl (CBH), e segundo a justiça brasileira, uma empresa sua esteve envolvida num esquema de subornos para a exploração de petróleo no Benim pela brasileira Petrobras.

No mesmo caso, Sérgio Moro também aceitou a denúncia contra Cláudia Cordeiro Cruz, esposa do Presidente da Câmara dos Deputados brasileira afastado, Eduardo Cunha, pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, e de Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, pelo crime de corrupção passiva.

João Augusto Rezende Henriques, operador que representava os interesses do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), partido de Eduardo Cunha, no esquema, foi igualmente acusado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

A Operação Lava Jato investiga o maior caso de corrupção da história do país, envolvendo dezenas de políticos e várias empresas, entre as quais a petrolífera estatal Petrobras.

Segundo um comunicado da assessoria da Procuradoria da República no Estado do Paraná, os procuradores comprovaram o pagamento de subornos num total de 10 milhões de dólares (8,837 milhões de euros) para a aquisição pela Petrobras, de 50 por cento do bloco 04 de um campo de exploração de petróleo na costa do Benim, na África, em 2011.

"O negócio foi fechado em 30,5 milhões de euros, o que significa que quase um terço do valor total foi destinado a pagamento de vantagem indevida", avançou a assessoria, segundo a qual Eduardo Cunha foi um dos beneficiários, tendo atuado "de modo consistente para que o negócio fosse fechado".

Foi estruturado um esquema para que o dinheiro de "passasse por diversas contas em nome de "laranjas" (empresas offshores sediadas em paraísos fiscais) antes de chegar nos destinatários finais", lê-se na nota.

Segundo a Procuradoria, em maio de 2011, a estatal brasileira transferiu os 34,5 milhões de dólares (30,5 milhões de euros) para a petroleira CBH, que controlava o campo de petróleo na África, e esta empresa, no mesmo dia, transferiu 31 milhões de dólares (27,4 milhões de euros) para a Lusitania Petroleum, uma holding de propriedade de Idalécio Oliveira.

Mais tarde, parte do dinheiro foi enviada para uma offshore de João Augusto Rezende Henriques, e, mais tarde, houve transferências para contas ligadas a Eduardo Cunha e à sua esposa.

Segundo as investigações, ainda não se sabe a quem pertencem outras offshores para onde foi enviada outra parte do dinheiro indevido, "havendo suspeitas de que outros agentes públicos receberam propinas nessa operação".

"As contas de Eduardo Cunha escondidas no exterior eram utilizadas para, em segredo a fim de garantir sua impunidade, receber e movimentar subornos, produtos de crimes contra a administração pública praticados pelo deputado", afirmou a Procuradoria.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.