sicnot

Perfil

Mundo

Israel suspende permissão de entrada de 83 mil palestinianos para o Ramadão

Israel anunciou hoje a suspensão das autorizações de entrada de 83 mil palestinianos por altura do Ramadão, na sequência do atentado de quarta-feira em Telavive, que fez quatro vítimas mortais.

Quatro pessoas morreram no atentado desta quarta-feira em Telavive.

Quatro pessoas morreram no atentado desta quarta-feira em Telavive.

© Baz Ratner / Reuters

"Todas as autorizações entregues para o Ramadão, em particular as destinadas a visitas familiares [para os palestinianos] provenientes de Judeia e Samaria foram congeladas", indicou o COGAT, organismo do Ministério da Defesa responsável pela coordenação das atividades israelitas nos territórios ocupados.

A Judeia-Samaria é o nome pelo qual o Governo israelita designa a Cisjordânia.

O organismo indicou que 83 mil palestinianos serão afetados e que 200 residentes de Gaza, que já receberam autorização para visitar os seus parentes durante o mês sagrado do Ramadão também vão ter o acesso congelado.

Quatro pessoas morreram na sequência de um atentado na quarta-feira numa popular zona comercial em Telavive, defronte do Ministério da Defesa e do Estado-Maior do Exército de Israel.

Segundo a investigação preliminar da polícia israelita, os dois atacantes eram palestinianos, primos e oriundos do distrito cisjordano de Hebron.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07