sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 21 civis morreram em ataques aéreos a cidade da Síria

Pelo menos 21 civis, entre eles cinco crianças, morreram hoje em bombardeamentos de aviação russa ou do regime sírio contra um mercado na cidade de Idleb, no norte da Síria.

© Khalil Ashawi / Reuters

De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, este número de vítimas mortais ainda é preliminar e é provável que aumente com a gravidade de alguns feridos.

A organização não indica se os ataques aéreos partiram de aviões da força aérea do regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, ou da Rússia, aliada do regime de Damasco, capital da Síria.

A maior parte da cidade de Idleb está controlada pela Frente Al-Nusra, ligada à organização terrorista islâmica Al-Qaeda, ou por outras facões armadas rebeldes, pelo que com frequências há bombardeamentos da aviação síria e russa nesta região.

A 31 de maio, pelo menos 23 civis morreram e dezenas ficaram feridos com 'raides' violentos na mesma cidade. Na altura, o Observatório Sírio dos Direitos Humanos imputou os ataques à Rússia, mas Moscovo negou.

A guerra na Síria entrou no sexto ano consecutivo, tendo já feito mais de 280 mil mortos e forçado milhões de pessoas ao exílio.

Lusa

  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira