sicnot

Perfil

Mundo

Cidadã luso-moçambicana em cativeiro há mais de uma semana

Uma cidadã luso-moçambicana encontra-se em cativeiro há mais de uma semana, depois de ter sido raptada no passado dia 2 em Maputo, disse à Lusa fonte próxima da família da vítima.

© Grant Neuenburg / Reuters

Segundo a fonte, os raptores exigem uma elevada soma de dinheiro que está fora das possibilidades financeiras da família.

"É uma situação de desespero, a família não tem capacidade para pagar a quantia exigida pelos raptores", afirmou a fonte.

As autoridades portuguesas estão a par da situação, uma vez que o consulado de Portugal em Maputo foi comunicado do rapto, acrescentou a fonte.

Desde 2012, as principais cidades moçambicanas, principalmente a capital do país, têm sido palco de uma onda de raptos, cujas vítimas são, na sua maioria, libertadas mediante pagamento de resgate, ante a impotência das autoridades policiais em estancar este tipo de crime.

Várias pessoas, incluindo polícias, já foram condenadas a pesadas penas de prisão por envolvimento em raptos em Moçambique.


Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".