sicnot

Perfil

Mundo

Autor do crime em Paris já tinha sido condenado por ligações a grupo jihadista

Autor do crime em Paris já tinha sido condenado por ligações a grupo jihadista

O Governo francês classifica o duplo homicídio de um polícia e da mulher, ontem à noite, nos arredores de Paris, como um "ato terrorista". O alegado homicida, de 25 anos, que foi depois abatido pela forças policiais, já tinha sido condenado por envolvimento num grupo jihadista.

  • Hollande classifica como "ato terrorista" o duplo homicídio de polícia e da mulher
    0:51

    Mundo

    O Governo francês classificou o duplo homicídio de um polícia e da mulher nos arredores de Paris como um "ato terrorista". O Presidente francês, François Hollande, esteve reunido de emergência com elementos do Governo e oficiais da polícia francesa, no final do encontro garantiu que o Executivo está totalmente mobilizado para enfrentar uma ameaça considerada elevada.

  • Homicídio de policia francês e mulher é "ato terrorista abjeto"

    Daesh

    O ministro do Interior francês classificou hoje o duplo homicídio de um polícia e da sua mulher nos arredores de Paris como um "ato terrorista abjeto". Um homem esfaqueou o polícia até à morte quando este chegava a casa e fez reféns a mulher e o filho, dentro da residência da família, na localidade de Magnanville.

  • Homem que matou polícia e mulher em França era do Daesh

    Daesh

    Um polícia francês e a mulher foram mortos em casa por um vizinho que pertencia ao Daesh, esta segunda-feira, na localidade de Magnanville, nos arredores de Paris. A agência ligada à organização terrorista Estado Islâmico anunciou entretanto que o ataque foi perpetado por um dos seus "combatentes". O homem já tinha sido condenado por ligações terroristas.

  • Seca contribui para a redução de nutrientes no mar e está a afetar a pesca
    2:11
  • Francisco George toma posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa

    País

    O ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George toma hoje posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Em entrevista à Lusa, manifestou a intenção de criar uma unidade para abastecimento de água potável e redução dos problemas de saneamento em catástrofes como os incêndios deste verão. Além disso, em nome da transparência, vai tornar públicas as contas do organização, incluindo os donativos.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44