sicnot

Perfil

Mundo

Indiciado jovem detido com arsenal de armas antes da Marcha LGBT em Los Angeles

O jovem detido no domingo com um arsenal de armas de fogo e de explosivos, com intuito de se dirigir para a Marcha do Orgulho LGBT em Los Angeles, foi hoje formalmente acusado.

A polícia de Los Angeles já divulgou a James Howell tem 20 anos e foi detido quando se tentava dirigir para a marcha do orgulho gay com um arsenal de armas

A polícia de Los Angeles já divulgou a James Howell tem 20 anos e foi detido quando se tentava dirigir para a marcha do orgulho gay com um arsenal de armas

James Howell, de 20 anos, é alvo de três acusações de ordem penal. Está acusado de posse de um artefacto destrutivo na via pública, de uma arma automática e de munições de grande capacidade, de acordo com um comunicado do procurador de Los Angeles, Jackie Lacey.

Howell foi também acusado de um delito por posse de uma arma carregada dentro de um veículo.

Os procuradores pedem que a caução seja no valor de dois milhões de dólares (cerca de 1,784 milhões de euros), contra o meio milhão (cerca de 446 milhares de euros) pedido pela defesa.

Natural do estado do Indiana (norte dos Estados Unidos), James Howell foi preso na madrugada de domingo, em Santa Mónica, estância balnear adjacente a Los Angeles.

No seu veículo foram encontradas três armas automáticas, depósitos de munições de alta capacidade e um balde que continha cerca de 18 litros de produtos químicos para o desenvolvimento de um explosivo, afirmaram as autoridades.

O jovem foi preso depois de um residente de Santa Mónica chamar a polícia para relatar um "perseguidor", que bateu à sua porta e, em seguida, à sua janela.

Howell declarou à polícia, aquando da sua detenção, que pretendia dirigir-se para a Marcha do Orgulho da comunidade LGBT, um evento anual que, à semelhança dos anos anteriores, reuniu centenas de milhares de pessoas em Hollywood, umas horas antes do atentado numa discoteca gay em Orlando, onde 49 pessoas perderam a vida.

O FBI de Indianápolis "procedeu a uma busca ao domicílio de Howell, em Clark County, no estado do Indiana, na segunda-feira à noite, relacionada com o inquérito", precisou o porta-voz do FBI, Laura Eimiller, em comunicado.

As autoridades ainda não relataram nenhuma conexão entre Howell e o atentado em Orlando, o pior nos Estados Unidos desde o 11 de setembro de 2001.

Lusa