sicnot

Perfil

Mundo

Melancia negra vendida por mais de quatro mil euros no Japão

Uma melancia preta da localidade de Toma, na ilha japonesa de Hokkaido, atingiu hoje o preço de 500 mil ienes (cerca de 4.120 euros) no primeiro leilão da temporada agrícola no Japão, informou hoje a agência nipónica Kyodo.

AP

A fruta, da variedade "densuke" e muito apreciada pela sua casca negra e brilhante e textura crocante, foi vendida no mercado de Asahikawa (Hokkaido) por um valor muito próximo do preço recorde de 650 mil ienes (5.431 euros) alcançado em 2008.

Um total de 260 melancias desta variedade foram leiloadas hoje no referido mercado e espera-se que durante a época sejam comercializadas cerca de 70 mil, ao preço estimado de 5.000 ienes a unidade (41 euros), explicou a cooperativa agrícola local.

Nestas datas é tradição no Japão leiloar os produtos agrícolas que marcam o início da época, com os primeiros exemplares, que atingem preços exorbitantes, a serem vendidos mais com objetivos publicitários e simbólicos do que lucrativos.

Em maio é também famoso o leilão em Hokkaido dos primeiros melões da variedade cantalupo, caracterizada pela sua polpa cor de laranja e sabor doce.

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.