sicnot

Perfil

Mundo

Atividade humana causa "provável" do incêndio de Fort McMurray, Canadá

As autoridades do Canadá informaram hoje que o incêndio de grande dimensão de Fort McMurray, no noroeste do país, que obrigou à retirada de mais de 90 mil pessoas em maio foi "provavelmente" causado pela "atividade humana".

© Mark Blinch / Reuters

As causas do incêndio estão ainda sob investigação para determinar se foi um ato criminoso.

As autoridades da província de Alberta, onde teve início o fogo florestal, explicaram que o incêndio - apelidado no Canadá como "a besta" -- continua em curso, mas está contido e não deverá crescer.

O incêndio, detetado a 1 de maio a poucos quilómetros a sul da localidade de Fort McMurray, consumiu 5.900 quilómetros quadrados de floresta.

A rápida expansão do incêndio obrigou à retirada da população de Fort McMurray a 03 de maio.

O incêndio destruiu cerca de 10% de Fort McMurray, uma cidade com cerca de 80 mil habitantes, mas não causou mortos ou feridos.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.