sicnot

Perfil

Mundo

Dalai Lama e Obama reúnem-se à porta fechada na Casa Branca

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reuniu-se esta quarta-feira à porta fechada na Casa Branca, em Washington, com o líder espiritual tibetano, o Dalai Lama, encontro que foi contestado pelas autoridades chinesas.

Ashwini Bhatia

Desde que chegou à presidência norte-americana em 2009, Obama já recebeu o líder espiritual tibetano em três outras ocasiões. A última aconteceu em fevereiro de 2014.

O chefe de Estado norte-americano sempre tentou dar um caráter discreto aos encontros, que sempre decorreram à porta fechada e longe da comunicação social.

O último encontro entre os dois prémios Nobel da Paz teve lugar na sala de mapas e não na sala oval (o gabinete de trabalho do Presidente norte-americano), onde normalmente Barack Obama recebe outros chefes de Estado.

O dalai lama encontra-se em Washington, onde na terça-feira se reuniu com membros, democratas e republicanos, do Congresso norte-americano e proferiu um discurso no Instituto da Paz dos Estados Unidos.

Antes da intervenção, o líder espiritual tibetano pediu um minuto de silêncio pelas vítimas do tiroteio em Orlando (Florida) do passado fim de semana, que fez 49 mortos e mais de 50 feridos.

Antes do encontro na Casa Branca, um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Lu Kang, expressou a "firme oposição" de Pequim, afirmando que "o dalai lama não é só uma figura religiosa, é um exilado político que durante muito tempo tem estado envolvido em atividades separatistas anti-China sob a capa da religião".

Lu Kang reforçou que os assuntos relacionados com o Tibete são "questões internas da China" e que nenhum país tem o direito de interferir nessas matérias.

Pequim defende que o Tibete é uma parte inseparável da China e que o dalai lama é um líder dos separatistas tibetanos.

O líder espiritual tibetano e Nobel da Paz (1989) vive no exílio em Dharamsala (norte da Índia) há mais de 50 anos.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.