sicnot

Perfil

Mundo

Detetados elevados níveis de radiação em escola no Japão

Uma escola secundária da região japonesa de Fukushima registou um nível de radiação até quatro vezes superior ao permitido devido ao armazenamento de resíduos contaminados pelo acidente nuclear, informou hoje o diário Asahi.

A Autoridade de Regulação Nuclear do Japão anunciou que vai reforçar as inspeções das centrais nucleares, seguindo recomendações da Agência Internacional da Energia Atómica (AEIA).

A Autoridade de Regulação Nuclear do Japão anunciou que vai reforçar as inspeções das centrais nucleares, seguindo recomendações da Agência Internacional da Energia Atómica (AEIA).

© Toru Hanai / Reuters

As instalações da escola, na localidade de Iizaka, a cerca de 68 quilómetros da central nuclear de Fukushima Daiichi, albergam cerca de 20 metros cúbicos de árvores e plantas contaminadas com isótopos radioativos, segundo o jornal.

O parque de estacionamento de bicicletas foi utilizado como armazém temporário destes resíduos durante a construção de um depósito permanente perto de Fukushima Daiichi, mas a paragem do projeto fez com que os materiais contaminados ali permanecessem.

O governo japonês é o responsável pela gestão e eliminação do material radioativo que ultrapasse os 8.000 becquereis por quilograma, segundo a legislação nipónica.

A pedido de um docente, laboratórios de Tóquio e de Fukushima realizaram análises e detetaram entre 27.000 e 33.000 becquereis por quilo nas amostras analisadas, um nível até quatro vezes acima do estipulado pela lei do país asiático.

O desastre provocado pelo sismo seguido de tsunami de 11 de março de 2011 provocou a fusão parcial de três reatores de Fukushima, que espalharam substâncias radioativas no nordeste do país.

A gestão de resíduos radioativos recolhidos nas proximidades da central é um dos problemas enfrentados pelas autoridades nipónicas após o acidente, devido à elevada dificuldade em encontrar terrenos apropriados para os depositar de forma segura e permanente.

Lusa

  • Japão, EUA e França vão trabalhar juntos para desmantelar central nuclear de Fukushima

    Mundo

    Japão, Estados Unidos e França vão trabalhar juntos para desmantelar a central nuclear de Fukushima. Os três governos vão trabalhar para desenvolver as tecnologias necessárias para retirar o combustível fundido da central nuclear. Na sexta-feira, dia 11, fez cinco anos desde que um terramoto, seguido de um tsunami, provocou a pior crise nucelar desde Chernobil em 86. Em cinco anos foi concluído apenas 10 por cento do trabalho para desmantelar a central.

  • Tsunami no Japão foi há 5 anos
    3:05

    Mundo

    Faz hoje 5 anos que o nordeste do Japão foi abalado por um sismo e tsunami que desencadearam o desastre nuclear de Fukushima. Este foi o pior desastre nuclear desde Chernobil.

  • Buscas no Benfica, P. Ferreira, V. Setúbal e Desportivo das Aves

    Desporto

    A Polícia Judiciária do Porto está a fazer buscas à SAD do Benfica, no Estádio da Luz, e ainda ao Paços de Ferreira, Desportivo das Aves e Vitória de Setúbal. Em causa estão alegados crimes de corrupção desportiva e fraude fiscal. O clube da Luz já reagiu em comunicado.

    Em atualização

  • Sousa Cintra e Comissão de Gestão analisam futuro do Sporting
    2:37

    Crise no Sporting

    Sousa Cintra reuniu-se hoje com a Comissão de Gestão para analisar o que fazer no Sporting, depois da tomada de posição de Bruno de Carvalho. O presidente que foi destituído do cargo na Assembleia Geral de sábado, depois de dizer que se ia afastar, deixou depois a garantia de que vai impugnar a reunião magna do clube e vai a eleições.

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Gato reencontra dono 10 anos depois de ter desaparecido

    Mundo

    A Blue Cross recolheu no mês passado um gato que tinha sido dado como desaparecido em 2008, num altura em que o dono Mark Salisbury residia em Ipswich, Suffolk, no Reino Unido. Graças ao microchip de Harry, a associação britânica que se dedica à proteção animal, conseguiu localizar Salisbury, que agora vive em Gloucestershire.