sicnot

Perfil

Mundo

Falha técnica deixa quase 200 mil angolanos sem bilhetes de identidade há seis meses

Um problema técnico está a deixar cerca de 200 mil angolanos sem o Bilhete de Identidade, desde janeiro deste ano, problema que o ministro da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola garantiu hoje estar resolvido.

© SIPHIWE SIBEKO / Reuters

Rui Mangueira, que falava em conferência de imprensa sobre a situação do setor que dirige, respondeu a uma questão que tem preocupado nos últimos meses a sociedade angolana e levantado várias reclamações e especulações à volta do assunto.

O governante angolano garantiu que a situação está normalizada e que o "Estado em circunstância alguma deixou de atribuir bilhetes de identidade".

"Qualquer cidadão que tenha o seu recibo pode dirigir-se aos postos dos bilhetes de identidade e levará no máximo cinco dias para recolher o seu bilhete de identidade. Não estamos ainda a entregar o BI na hora, porque a questão tem a ver com o sistema que está neste momento com um conjunto de 200 mil cidadãos na base de dados. Ele deve ser descarregado e essa descarga obriga a criar certas prioridades, razão pela qual nós ainda estamos a levar cinco dias", explicou.

Segundo Rui Mangueira, tão logo a situação se normalize os documentos serão entregues em uma hora, como acontecia até ao mês de janeiro.

Angola conta com 91 postos de emissão de bilhete de identidade e registos civis e criminais.

Lusa

  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.

    Ricardo Costa

  • Bruxelas multa Altice em 125 M€ devido à compra da PT

    Economia

    Os Serviços da Concorrência da Comissão Europeia decidiram multar a Altice em 125 milhões de euros no âmbito da compra da PT Portugal. Bruxelas avançou com a multa à Altice por ter começado a gerir a PT antes do negócio ter sido aprovado pela Comissão Europeia.

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.