sicnot

Perfil

Mundo

Metade dos alemães acha que há demasiados muçulmanos no país

Metade da população alemã sente que é "estrangeira no seu próprio país" porque há demasiados muçulmanos na Alemanha, segundo uma pesquisa publicada hoje que mostra atitudes defensivas em relação aos migrantes.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stefan Wermuth / Reuters

O resultado do mais recente inquérito da Universidade de Leipzig com 2.420 pessoas revela que há um aumento de sete pontos percentuais, de 43% para 50% desde uma pesquisa semelhante desde 2014.

Desta vez, quatro em cada dez alemães disseram que querem que haja um bloqueio de imigração de muçulmanos para a Alemanha, um aumento de 36,6% em 2014.

No geral, três em cada dez queixaram-se que a Alemanha foi "infiltrada por demasiados estrangeiros de uma maneira perigosa", acrescentou a pesquisa, que foi realizada um ano depois da Alemanha abrir as portas a um recorde de 1,1 milhões de requerentes de asilo.

O ceticismo parece estar contra os migrantes, com três em cada cinco alemães a dizer que a maioria dos requerentes de asilo "não está realmente em risco de nenhuma perseguição no seu país de origem".

O grande fluxo de requerentes de asilo já teve algumas consequências na Alemanha -- que desde então reintroduziu temporariamente controlos na fronteira e deu outros passos para reduzir as entradas de imigrantes.


Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42