sicnot

Perfil

Mundo

Metade dos alemães acha que há demasiados muçulmanos no país

Metade da população alemã sente que é "estrangeira no seu próprio país" porque há demasiados muçulmanos na Alemanha, segundo uma pesquisa publicada hoje que mostra atitudes defensivas em relação aos migrantes.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stefan Wermuth / Reuters

O resultado do mais recente inquérito da Universidade de Leipzig com 2.420 pessoas revela que há um aumento de sete pontos percentuais, de 43% para 50% desde uma pesquisa semelhante desde 2014.

Desta vez, quatro em cada dez alemães disseram que querem que haja um bloqueio de imigração de muçulmanos para a Alemanha, um aumento de 36,6% em 2014.

No geral, três em cada dez queixaram-se que a Alemanha foi "infiltrada por demasiados estrangeiros de uma maneira perigosa", acrescentou a pesquisa, que foi realizada um ano depois da Alemanha abrir as portas a um recorde de 1,1 milhões de requerentes de asilo.

O ceticismo parece estar contra os migrantes, com três em cada cinco alemães a dizer que a maioria dos requerentes de asilo "não está realmente em risco de nenhuma perseguição no seu país de origem".

O grande fluxo de requerentes de asilo já teve algumas consequências na Alemanha -- que desde então reintroduziu temporariamente controlos na fronteira e deu outros passos para reduzir as entradas de imigrantes.


Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.