sicnot

Perfil

Mundo

Uma molécula complexa descoberta no espaço

Uma equipa de cientistas norte-americanos detetou no espaço interestelar uma molécula orgânica, a mais complexa alguma vez encontrada fora do nosso sistema solar.

A molécula de óxido de propileno numa montagem no centro da Via Láctea

A molécula de óxido de propileno numa montagem no centro da Via Láctea

© U.S. National Radio Astronomy Observatory/ Reuters

Via Láctea

Via Láctea

ESO

Uma molécula quiral e que é a chave para a existência de vida. "É uma das moléculas mais complexas detetadas até hoje no espaço interestelar", garante um dos astrónomos responsável pelo estudo publicado na revista Science, investigador no California Institute of Technology (Caltec) em Pasadena, Califórnia, citado pela agência France Press.

As moléculas quirais estão presentes em todos os organismos vivos. Foram já detetadas em meteoritos e cometas no nosso sistema solar mas esta é a primeira detetada fora. Foi encontrada no centro da Via Láctea, a nossa galáxia, na grande nuvem de poeira e gás que é conhecida por Sagitário B2.

"É a primeira molécula detetada no espaço dotada da propriedade de quiralidade, o que poderá ajudar a avançar na compreensão da formação destas moléculas no universo e qual o papel que desempenha na origem da vida", diz Brett McGuire, co-autor do estudo, químico do National Radio Astronomy Observatory (NRAO) em Charlottesville, Virginia.

Moléculas dotadas de quiralidade significa que são assimétricas, como as nossas mãos esquerda e direita - kheir, significa mão em grego. Têm todas as mesmas propriedades físicas, mas os organismos vivos utilizam apenas umas das versões nos diferentes processos biológicos. Por exemplo, moléculas como os ácidos aminados só existem na versão esquerda, enquanto os açúcares do ADN existem todos na versão direita.

Os cientistas esperam que esta descoberta ajude a compreender as nuvens interstelares, que contêm os ingredientes base da formação do nosso sistema solar.

  • Hospitais vão ser penalizados se não cumprirem tempos de espera
    2:37

    País

    O Ministério da Saúde vai penalizar os hospitais que não cumprem os tempos de espera nas urgências e que tenham taxas elevadas de cesarianas. O novo modelo de financiamento prevê ainda linhas de financiamento próprio para a obesidade e rastreios do cancro do cólon e do colo do útero.

  • Assédio, até onde vai a tolerância?
    35:26