sicnot

Perfil

Mundo

Avó britânica escreve "por favor" e "obrigada" quando pesquisa no Google

Usar o Google para fazer pesquisas na internet faz parte do quotidiano da esmagadora maioria das pessoas. May Ashworth, de 86 anos, não é exceção, mas esta avó britânica será muito provavelmente a única utilizadora que educadamente escreve "por favor" e "obrigada" ao fazer uma pesquisa no Google.

Ben John e a avó May Ashworth, de 86 anos.

Ben John e a avó May Ashworth, de 86 anos.

Ben John/ Twitter

"Por favor traduza esta numeração romana mcmxcviii obrigada", escreveu May Ashworth numa pesquisa. Uma raridade descoberta pelo neto, de 25 anos.

"Normalmente vou a casa da minha avó para pôr a roupa a lavar. Enquanto esperava lembrei-me de ir à internet e foi quando vi esta pesquisa no computador da minha avó", contou Ben John à estação britânica BBC.

May não tinha desligado o computador e Ben quase que ia apagando a peculiar pesquisa da avó.

"Ela viu um programa de televisão, mas não conseguiu perceber em que ano tinha sido feito nas indicações dadas no genérico final, que usa a numeração romana. Por isso, resolveu pôr a numeração no Google".

"Esta descoberta fez-me rir e pensei tirar uma fotografia e pôr um post no Twitter para os meus amigos verem. Não esperava que fosse visto por tantas outras pessoas!", disse Ben.

Centenas de milhares viram o post de Ben e muitas expressaram o seu agrado, incluindo os representantes da Google do Reino Unido. A companhia escreveu no Twitter de Ben uma mensagem para avó: "Num mundo de biliões de pesquisas, a sua fez-nos sorrir".

"Perguntei à minha avó porque usava por favor e obrigada nas suas pesquisas, ela respondeu que pensava que alguém estivesse do outro lado a responder às pesquisas. Pensou que tendo boas maneiras, as suas pesquisas seriam mais rápidas", relata Ben.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC