sicnot

Perfil

Mundo

Conselho Europeu aprova conclusões sobre igualdade de direitos de pessoas LGBTI

O Conselho Europeu aprovou recomendações à Comissão Europeia e aos Estados-membros para que reforcem e promovam a igualdade de direitos de pessoas LGBTI - lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais.

© Lucy Nicholson / Reuters

Numa reunião do Conselho do Emprego, Política Social, Saúde e Consumidores (EPSCO), no Luxemburgo, foram aprovadas, pela primeira vez, conclusões relativas à promoção da igualdade de direitos de pessoas LGBTI, na União Europeia.

Segundo o documento aprovado, o Conselho convida a Comissão Europeia a promover medidas para assegurar a igualdade, respeitando as identidades e tradições dos Estados bem como as suas competências, na área do direito da família, e pede que a Comissão informe os progressos alcançados até ao final do ano e, depois disso, anualmente.

O Conselho apela ainda à Comissão Europeia para que intensifique esforços na recolha de dados comparativos sobre a discriminação de pessoas LGBTI na União, nomeadamente em áreas como o emprego, a educação, a saúde ou o desporto.

O Conselho quer estatísticas fiáveis sobre a matéria, pede a cooperação da Comissão com outras entidades europeias e organizações internacionais (no sentido da promoção da igualdade), e convida a Comissão e os Estados-membros a "continuarem a apoiar" a ação dos mecanismos institucionais pela não discriminação, devendo estes (os Estados-membros) trabalhar em conjunto com a Comissão, na promoção da igualdade e da diversidade.

Na reunião de hoje, o Governo português esteve representado pelo ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, que, segundo uma nota do Ministério à imprensa, "felicitou a presidência holandesa pela forma como se esforçou por obter uma posição conjunta dos Estados-membros nesta matéria".

Ainda assim, diz a nota, Portugal aderiu formalmente à declaração entregue ao Conselho pela Suécia, Dinamarca, Áustria e Bélgica, que "sublinha a necessidade de se continuar a trabalhar para garantir a igualdade de direitos e oportunidades para todas as pessoas".

"Teríamos gostado que as conclusões fossem um pouco mais ambiciosas e que a mensagem sobre a necessidade de observância dos direitos humanos das pessoas LGBTI fosse mais forte", diz a nota entregue por aqueles países.

No comunicado salienta-se a importância de promover e garantir a igualdade de direitos e oportunidades para todas as pessoas, "independentemente da orientação sexual, identidade de género", e diz-se que a garantia da herança cultural, tradições ou valores religiosos não poderá ser invocada "para justificar qualquer forma de discriminação, incluindo discriminação contra pessoas LGBTI."

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.