sicnot

Perfil

Mundo

A literatura extremista do assassino de Jo Cox

As autoridades britânicas encontraram objetos nazis e literatura de extrema-direita - que incluem instruções para fazer uma pistola do zero - em casa de Thomas Mair, o suspeito de ter assassinado Jo Cox, a deputada britânica.

Thomas Mair

Thomas Mair

Sabe-se que Thomas Mair comprou livros neonazis, que incluem guias de como se constrói armas e explosivos a partir do zero.

Segundo fontes da polícia, o suspeito estava lúcido quando foi entrevistado pela primeira vez, deixando saber que o crime foi planeado.

As testemunhas confirmaram também que Thomas Mair gritou "Britain first" no momento em que atacou Jo Cox, a deputada britânica que tinha 41 anos e dois filhos.

Britain First é o nome dado a um partido britânico de extrema-direita.

Depois do ataque, o Partido veio declarar que não esteve envolvido no ataque e que "nunca encorajaria um comportamento deste tipo".

Os recibos encontrados em casa de Mair - alguns da década de 90 - mostram que o suspeito gastou 436 libras (cerca de 550 euros) em livros de extrema-direita, onde é defendida a criação de uma pátria ariana e a erradicação dos judeus.

Outros recibos mostram que Mair comprou "Ich Kämpfe", um livro de ilustrações do Partido Nazi de 1942, munições, pólvora e várias subscrições de publicações extremistas.

  • Cameron lamenta a morte de Jo Cox e cancela viagem
    1:50

    Brexit

    Após a notícia da morte de Jo Cox, as reações chegaram a todo lado e invadiram as redes sociais. David Cameron lamentou a morte de Jo Cox através do Twitter, e antes já tinha cancelado a viagem a Gibraltar, ao saber do ataque à deputada. O primeiro-ministro britânico recordou ainda Cox como uma mulher corajosa. O líder trabalhista Jeremy Corbyn falou num partido emocionado com a perda. Já Alexis Tsipras escreveu que o ódio e os nacionalismos são inimigos comuns à Europa.

  • Reino Unido em choque com homicídio de Jo Cox
    3:12

    Brexit

    O Reino Unido está em choque com o homicídio da deputada do partido trabalhista, considerada o rosto de uma nova geração de políticos. A tragédia de Jo Cox pode ter grande impacto no referendo sobre a saída da Grã-Bretanha na União Europeia.

  • Biológicos nas escolas e nos telemóveis

    País

    O Governo vai criar o Dia Nacional da Alimentação Biológica e uma estratégia que passa por distribuir produtos biológicos nas escolas e criar uma aplicação móvel para os portugueses poderem localizar unidades de produção ou comercialização de produtos biológicos, segundo a Estratégia Nacional que será hoje apresentada.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.