sicnot

Perfil

Mundo

Homem morre no Nepal em confrontos pelo "viagra dos Himalaias"

Um homem foi morto e três ficaram feridos numa região montanhosa do Nepal, depois de uma luta por um cogumelo conhecido como o "viagra dos Himalaias", devido aos seus supostos efeitos afrodisíacos.

© Gopal Chitrakar / Reuters

Todos os anos, no Tibete e no Nepal, milhares de aldeãos colhem o cordyceps sinensis, chamado localmente yarchagumba, um parasita que cresce no corpo de uma lagarta.

Na vizinha China, onde é utilizado na medicina, o cogumelo vende-se muito caro porque não se encontra durante todo o ano.

As autoridades do distrito ocidental de Mugu disseram ter enviado para os lugares de confronto uma equipa de polícias na quarta-feira, mas que apenas chegou hoje.

"Uma pessoa foi morta e três ficaram feridas quando uma dezena de saqueadores abriu fogo indiscriminadamente", disse à agência francesa AFP Keshab Raj Sharma, chefe do distrito de Mugu. "Os aldeãos disseram que o grupo tinha invadido as suas colheitas".

Não é a primeira vez que há violência por causa do cordyceps sinensis. Em 2009, nove pessoas foram mortas numa disputa de direitos de colheita.

Nenhuma equipa médica conseguiu chegar lá e um helicóptero médico teve de voltar para trás devido ao mau tempo.

A yarchagumba, que significa "planta estival, inseto hibernal" em tibetano, cresce acima de 3.500 metros. Implanta-se num lagarto que mata lentamente e cresce a partir do corpo do inseto.

Nenhuma pesquisa sobre os cogumelos foi publicada. Mas os especialistas chineses acreditam que melhoram a performance sexual. Se se mergulhar na água quente para fazer um chá ou se se juntar a sopas ou guisados, acredita-se que os cogumelos são capazes de curar a fadiga e o cancro.

Nos últimos anos, as colheitas estão a diminuir, provavelmente devido à sobre-exploração.


Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC