sicnot

Perfil

Mundo

Homem morre no Nepal em confrontos pelo "viagra dos Himalaias"

Um homem foi morto e três ficaram feridos numa região montanhosa do Nepal, depois de uma luta por um cogumelo conhecido como o "viagra dos Himalaias", devido aos seus supostos efeitos afrodisíacos.

© Gopal Chitrakar / Reuters

Todos os anos, no Tibete e no Nepal, milhares de aldeãos colhem o cordyceps sinensis, chamado localmente yarchagumba, um parasita que cresce no corpo de uma lagarta.

Na vizinha China, onde é utilizado na medicina, o cogumelo vende-se muito caro porque não se encontra durante todo o ano.

As autoridades do distrito ocidental de Mugu disseram ter enviado para os lugares de confronto uma equipa de polícias na quarta-feira, mas que apenas chegou hoje.

"Uma pessoa foi morta e três ficaram feridas quando uma dezena de saqueadores abriu fogo indiscriminadamente", disse à agência francesa AFP Keshab Raj Sharma, chefe do distrito de Mugu. "Os aldeãos disseram que o grupo tinha invadido as suas colheitas".

Não é a primeira vez que há violência por causa do cordyceps sinensis. Em 2009, nove pessoas foram mortas numa disputa de direitos de colheita.

Nenhuma equipa médica conseguiu chegar lá e um helicóptero médico teve de voltar para trás devido ao mau tempo.

A yarchagumba, que significa "planta estival, inseto hibernal" em tibetano, cresce acima de 3.500 metros. Implanta-se num lagarto que mata lentamente e cresce a partir do corpo do inseto.

Nenhuma pesquisa sobre os cogumelos foi publicada. Mas os especialistas chineses acreditam que melhoram a performance sexual. Se se mergulhar na água quente para fazer um chá ou se se juntar a sopas ou guisados, acredita-se que os cogumelos são capazes de curar a fadiga e o cancro.

Nos últimos anos, as colheitas estão a diminuir, provavelmente devido à sobre-exploração.


Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.