sicnot

Perfil

Mundo

Moçambique precisa de 15 mil toneladas de alimentos por mês devido à seca

O Governo moçambicano precisa mensalmente de 15 mil toneladas de alimentos para cerca de 1,5 milhão de pessoas afetadas pela seca no país, informou hoje o porta-voz do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), Paulo Tomás.

Reuters

Reuters

REUTERS

"Continuamos preocupados com a situação, buscando parceiros que nos apoiem na assistência às pessoas afetadas", disse Paulo Tomás, falando à imprensa, momentos após uma reunião do INGC em Maputo.

O porta-voz do INGC acrescentou que as autoridades moçambicanas mantêm a vigilância em relação à situação humanitária das comunidades afetadas pela seca, para garantir o apoio aos necessitados.

"Continuamos a observar o processo dentro das nossas condições", observou Paulo Tomás, referindo que o Instituto Nacional de Meteorologia em Moçambique continua a monitorar as condições climáticas para os próximos tempos.

A seca que afeta as províncias do centro e sul de Moçambique comprometeu grande parte do primeiro período da época agrícola de 2016 e, de acordo com dados oficiais, apenas 10% dos camponeses conseguiram ter resultados satisfatórios.

Na primeira fase do plano de assistência, que agora termina, o INGC conseguiu abranger 750 mil pessoas em situação de insegurança alimentar e, através de uma estratégia de abertura de furos nos distritos mais afetados pela estiagem, cerca de 100 mil pessoas têm agora acesso a água potável.

Para responder com eficácia às necessidades da população em tempos de calamidade, o INGC está à procura de meios para a construção de infraestruturas mais resistentes e capazes de disponibilizar atempadamente informações para a rápida assistência das pessoas, num plano orçado em cerca de 400 milhões de dólares (355 milhões de euros) por ano.

A situação das pessoas afetadas pela seca em Moçambique levou o Governo a decretar em abril "alerta vermelho" para dinamizar as ações de assistência às populações.

Moçambique é sazonalmente atingido por cheias, fenómeno justificado pela sua localização geográfica, a jusante da maioria das bacias hidrográficas da África Austral, mas o sul do país é afetado por secas prolongadas e que este ano atingem também as províncias da região centro.

Além de Moçambique, a seca afeta vários países da África Austral, tendo levado o Malaui, a Zâmbia e o Zimbabué a declararem o estado de emergência devido à falta de alimentos.

A estiagem, que dura há mais de um ano, afeta ainda a maior potência da região, a África do Sul, que declarou esta seca como a pior dos últimos cem anos.

Lusa

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Cerca de uma centena de granadas e várias munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • Detido antigo diretor regional do BES na Madeira

    Queda do BES

    Foi detido o antigo diretor do Banco Espírito Santo da Madeira, no âmbito do chamado processo ao Universo GES. João Alexandre Silva tinha sido também o representante do BES na Venezuela, onde a instituição portuguesa abriu várias agências em diversas cidades e tinha cerca de 7600 clientes domiciliados.

    Notícia SIC

  • Couves, arroz integral e bróculos biológicos com pesticidas sintéticos
    2:29
  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Só 40% das multas por falta de limpeza dos terrenos foram cobradas em 2016
    1:43

    País

    Este ano, a Guarda Nacional Republicana já autuou mais de 660 proprietários de terrenos, que não cumpriram as regras de prevenção e proteção das florestas contra incêndios, sobretudo as de limpeza. Em 2016, das mais de duas mil multas passadas pela GNR, só 40% foram cobradas. Relativamente a este ano, apenas um terço das multas foram pagas.

  • Porto Design Factory: um lava-louças com tecnologia ultrassom e muitas outras coisas
    1:45
  • Jovens participam na maior competição nacional de aplicações
    2:10

    País

    O presente e o futuro passam cada vez mais pelas novas tecnologias, sobretudo as aplicações. Alunos de cerca de 100 escolas estão a participar na terceira edição da Apps For Good, a maior competição nacional de aplicações desenvolvidas por jovens, que decorre em Matosinhos.

  • O iPhone faz 10 anos
    2:01