sicnot

Perfil

Mundo

Polícia turca usa balas de borracha e gás lacrimogénio contra manifestação LGBT

A polícia turca usou balas de borracha e gás lacrimogénio para dispersar a manifestação de cerca de 50 membros da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros) em Istambul, noticia a agência France Press.

© Mike Blake / Reuters

Várias centenas de polícias de choque cercaram a Praça Taksim para impedir que que a manifestação do Orgulho LGBT se realize durante o Ramadão.

Segundo os meios de comunicação turcos, dois manifestantes da causa LGBT foram detidos.

Os cerca de 50 manifestantes da causa Orgulho LGBT reuniram-se na Praça Taksim, fizeram uma bandeira com as cores do arco-íris e, quando se preparavam para ler um comunicado aos jornalistas, foram interrompidos por um chefe de polícia.

Esta manifestação estava inserida na semana LGBT na Turquia, mas as autoridades de Istambul proibiram, na passada sexta-feira, a realização da "parada do orgulho gay", prevista para o dia 26, com o objetivo de "manter a segurança e a ordem pública", o que provocou indignação na sociedade civil.

Antes da intervenção policial, 12 manifestantes contra a comunidade LGBT foram detidos perto da Praça Taksim.

No início da semana, um grupo de ultranacionalistas pediu às autoridades para cancelaram o evento, alertando para as consequências caso a solicitação não fosse aceite.

A tradicional "parada do orgulho gay" tem-se realizado nos últimos anos em Istambul sem incidentes e milhares de pessoas estão envolvidas nesta causa, tornando-se o maior evento do género num país muçulmano.

Lusa

  • Donaldtrumpi, a traça

    Mundo

    O investigador Vazrick Nazari decidiu dar o nome de Donald Trump a uma nova espécie de traça. O inseto foi descoberto na Califórnia e tem algo em comum com o Presidente dos Estados Unidos: uma pelagem loura muito parecida ao penteado de Trump.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.