sicnot

Perfil

Mundo

ONU considera que o México não faz o suficiente para respeitar o direito à vida

O relator especial da ONU para as execuções extrajudiciais, arbitrárias ou sumárias considerou hoje "insuficientes" as medidas tomadas pelo Governo mexicano, desde a sua última visita, em 2013, para proteger a população e respeitar o direito à vida.

© Henry Romero / Reuters

"As medidas de proteção continuam a ser insuficientes e ineficazes; a impunidade e a falta de prestação de contas em relação a violações do direito à vida continuam a ser um desafio, tal como a ausência de indemnização às vítimas", denunciou Christof Heyns.

Num relatório sobre o acompanhamento da situação no México, dirigido ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, que está a decorrer em Genebra, o especialista sublinhou que "as execuções extrajudiciais e o uso excessivo da força pelos agentes de segurança persistem".

No documento, Heyns analisa se as autoridades aplicaram as medidas necessárias para proteger o direito à vida e se seguiram as recomendações feitas pelo especialista há três anos.

Apesar de o relator ter congratulado o Governo mexicano pelos avanços concretizados, salientou que continuam a ser necessárias "medidas adicionais" que sigam as suas recomendações para garantir "que se protege o direito à vida".

Heyns instou, por exemplo, o Executivo mexicano a aprovar uma lei geral sobre o uso da força e a criar uma instituição nacional autónoma de serviços de medicina legal.

Em relação à atuação policial, recomendou que "se adotem de forma imediata todas as medidas necessárias para garantir que a segurança pública está a cargo de civis e não das forças armadas".

Lusa

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • "Toda a gente merece direitos iguais"
    0:14

    Mundo

    A polícia de Istambul montou cordões de segurança para dispersar a multidão que se juntou para a Marcha do Orgulho Gay, este domingo. O Governo proibiu a marcha por considerar que representa um risco para a segurança pública. Uma das ativistas fala numa decisão sem sentido, e diz que todas as pessoas merecem direitos iguais.

  • "Ela veio lá de fora e começou a atropelar as pessoas"
    0:43

    Mundo

    O atropelamento deste sábado em Newcastle, no Reino Unido, provocou pelo menos seis feridos. No local, as pessoas relatam momentos de pânico. Uma testemunha afirma que a condutora nunca perdeu o controlo do carro e que dirigiu intencionalmente contra a multidão.