sicnot

Perfil

Mundo

Circulação retomada após falso alarme de bomba em Bruxelas

A circulação rodoviária está a ser retomada na zona do centro comercial, em Bruxelas, onde esta manhã foi dado um falso alerta de bomba, estando ainda montando o perímetro de segurança, mas com menos polícias.

Reuters

Às 10:15 (menos uma hora em Lisboa), na zona de Rogier, localizada a cerca de um quilómetro da Grand Place, no centro da capital belga, a circulação de viaturas particulares e de transportes públicos estava a ser retomada, apesar de alguns acessos às estações de metro e do elétrico estarem vedadas.

A empresa de transportes públicos de Bruxelas tinha anunciado há dois dias, "devido ao contexto securitário imposto" e "por ordem da polícia", o encerramento de alguns acessos às estações de Botanique, Bourse, De Brouckére, Rogier e Yser.

O burgomestre de Bruxelas, Yvan Mayeur, comentou não haver qualquer ameaça particular sobre as lojas do centro da capital, garantindo que o perímetro será totalmente levantado quando terminar a intervenção policial e que não há qualquer ordem para encerrar o comércio.

Entretanto, o porta-voz dos bombeiros precisou que apenas uma ambulância foi enviada para o local do falso alarme ao início da manhã.

O primeiro-ministro belga tinha já afirmado que "a situação está sob controlo" em Bruxelas, após uma reunião do conselho nacional de segurança, convocada de urgência devido ao falso alerta de um cinto de explosivos.

Charles Michel escusou-se a fazer mais comentários sobre a situação, remetendo explicações para o Ministério Público, acrescentando apenas que "os serviços de segurança permanecem extremamente vigilantes", tendo entretanto o perímetro de segurança em torno do centro comercial começado já a ser levantado, confirmou a polícia, que deteve o homem responsável pelo novo estado de alerta na capital belga.

Uma conferência de imprensa está marcada para as 11:00 locais (10:00 de Lisboa).

O novo alerta em Bruxelas foi lançado após um particular ter telefonado para as autoridades e anunciado que tinha um cinto de explosivos.

O homem foi neutralizado e detido nas imediações do centro comercial City 2, tendo o cinto sido levado para análise pelo serviço de destruição de engenhos explosivos, que, segundo revelaram fontes policiais a órgãos de informação belgas, determinou que não se tratava de qualquer engenho explosivo, contendo apenas sal.

  • Primeiro-ministro belga garante que situação está controlada
    0:21

    Mundo

    O primeiro-ministro belga convocou esta manhã o Conselho Nacional de Segurança, na sequência de um alerta de bomba e da detenção de um homem junto a um centro comercial, depois de ter ligado à polícia a dizer que tinha um cinto de explosivos. À saída do encontro, o responsável belga garantiu que a situação está controlada.

  • Homem detido numa operação antiterrorismo em Bruxelas

    Mundo

    A polícia belga deteve hoje um homem, que poderia ter explosivos consigo, junto a um centro comercial no centro de Bruxelas. O centro comercial City2 chegou a ser evacuado, mas não foram encontrados explosivos no suspeito. O primeiro-ministro já afirmou que "a situação está sob controlo".

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".