sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte ameaça não libertar mais presos norte-americanos

A Coreia do Norte ameaçou manter encarcerados para sempre dois norte-americanos detidos no país, caso o missionário cristão Kenneth Bae, libertado em 2014, continue a criticar publicamente o regime de Kim Jong-un.

© KCNA KCNA / Reuters

O Governo de Pyongyang "não manterá nenhum compromisso ou negociação com os Estados Unidos sobre o tema dos criminosos norte-americanos, nem tomará qualquer medida humanitária se Bae Ho Jun [nome coreano de Kenneth Bae] continuar a balbuciar calúnias contra a RPDC [Coreia do Norte]", indicou hoje a agência KCNA.

"Deste modo, os criminosos norte-americanos que hoje se encontram detidos na RPDC nunca poderão voltar aos Estados Unidos", escreveu a agência norte-coreana.

O regime de Kim Jong-un sublinha que "a clarificação desta posição não é uma simples advertência" e acusou o Governo dos Estados Unidos da América de estarem por detrás da campanha de "falsa propaganda" contra a Coreia do Norte, levada a cabo por Kenneth Bae desde a sua libertação.

Base, que foi libertado em novembro de 2014 após cumprir dois dos 15 anos da sua sentença por alegadamente promover o cristianismo na Coreia do Norte, publicou recentemente um livro sobre a sua experiência como recluso no país comunista e criticou em várias ocasiões os abusos de direitos humanos do regime.

A Coreia do Norte insiste que "tudo foi dado a Bae durante a vida na prisão, do ponto de vista humanitário", acusando o missionário de ser mal-agradecido e apelidando-o de "Judas".

Por seu lado, o Governo dos Estados Unidos reagiu ao novo ultimato da Coreia do Norte com um comunicado em que defendeu a "liberdade de expressão" de Kenneth Bae para criticar o regime de Kim.

Washington pediu também a Pyongyang que "conceda uma amnistia especial e liberte imediatamente, por motivos humanitários", os norte-americanos que continuam detidos na Coreia do Norte.

Um deles é Otto Frederick Warmbier, estudante de 21 anos da Universidade da Virgínia, condenado em março a 15 anos de trabalhos forçados por tentar roubar um cartaz de propaganda política no seu hotel em Pyongyang.

O outro é Kim Dong-chul, norte-americano de origem coreana, de 62 anos, condenado a dez anos de trabalhos forçados por alegadamente ter organizado "um plano de espionagem subversivo" para "derrubar o sistema social" da Coreia do Norte.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twitter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.