sicnot

Perfil

Mundo

Exército israelita demoliu casa de palestiniano que matou turista norte-americano

O exército de Israel demoliu hoje na Cisjordânia a casa de um palestiniano que matou um turista norte-americano e feriu vários israelitas em março, num ataque com arma branca, em Telavive, disse uma porta-voz do exército à AFP.

© Mussa Qawasma / Reuters

"Durante a noite, de acordo com as diretivas governamentais, as forças de segurança demoliram a casa de Bashar Massala, na localidade de Haja", informou.

A 08 de março, um homem matou uma pessoa e feriu nove em ataques com arma branca em Telavive, perto de onde o vice-presidente norte-americano, Joe Biden, estava a ser recebido pelo ex-Presidente israelita Shimon Peres, indicou a polícia naquele dia.

A vítima mortal era um turista norte-americano e o autor dos ataques foi abatido por agentes policiais.

Várias das pessoas esfaqueadas ficaram feridas com gravidade.

O agressor começou por ferir diversos transeuntes na avenida marginal de Jaffa, bairro histórico e um dos locais mais turísticos de Telavive, e depois continuou junto ao mar e esfaqueou mais pessoas, antes de ser abatido.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55