sicnot

Perfil

Mundo

Iluminação de rua com LED pode ser má para a saúde

A Associação Médica norte-americana avisa que a iluminação LED das ruas pode ser prejudicial à saúde e pede às comunidades para minimizarem esses riscos.

Reuters

Por um lado, a iluminação LED tem muito mais eficiência energética - consome menos energia e requer menos manutenção -, razão pela qual muitas cidades dos Estados Unidos estão a adotá-la.

Los Angeles foi a pioneira, com a maior transformação do mundo da iluminação de rua em 2013. A cidade mudou mais de 140 mil lâmpadas para os LED.

A Associação Médica dos EUA (AMA) avisa, porém, que a iluminação pode ter um efeito negativo na nossa saúde e acaba, por isso, de adotar um guideline para que as comunidades saibam como devem iluninar as suas ruas.

A principal recomendação é que a iluminação noturna de rua não tenha uma temperatura de cor superior a 3000 Kelvin (a unidade de medida da temperatura da cor). Quanto mais alta for a temperatura de cor, mais clara é a tonalidade de cor da luz.

Uma temperatura de cor mais elevada geralmente sidnifica uma maior tonalidade de azul - e mais branca parece a luz.

A luz que normalmente é instalada nas cidades tem uma temperatura de cor entre 4000K e 5000K, o que tem sido descrito como fator de desconforto e de encandeamento. Sendo muito concentrada e com um elevado conteúdo de tonalidade azul, a iluminação LED, avisa a AMA, pode causar danos na retina.

Por outro lado, pode ainda afetar o ritmo circadiano do ser humano, ou seja, o ciclo biológico influenciado principalmente pela variação de luz, temperatura, marés e ventos entre o dia e a noite.

  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.