sicnot

Perfil

Mundo

Iluminação de rua com LED pode ser má para a saúde

A Associação Médica norte-americana avisa que a iluminação LED das ruas pode ser prejudicial à saúde e pede às comunidades para minimizarem esses riscos.

Reuters

Por um lado, a iluminação LED tem muito mais eficiência energética - consome menos energia e requer menos manutenção -, razão pela qual muitas cidades dos Estados Unidos estão a adotá-la.

Los Angeles foi a pioneira, com a maior transformação do mundo da iluminação de rua em 2013. A cidade mudou mais de 140 mil lâmpadas para os LED.

A Associação Médica dos EUA (AMA) avisa, porém, que a iluminação pode ter um efeito negativo na nossa saúde e acaba, por isso, de adotar um guideline para que as comunidades saibam como devem iluninar as suas ruas.

A principal recomendação é que a iluminação noturna de rua não tenha uma temperatura de cor superior a 3000 Kelvin (a unidade de medida da temperatura da cor). Quanto mais alta for a temperatura de cor, mais clara é a tonalidade de cor da luz.

Uma temperatura de cor mais elevada geralmente sidnifica uma maior tonalidade de azul - e mais branca parece a luz.

A luz que normalmente é instalada nas cidades tem uma temperatura de cor entre 4000K e 5000K, o que tem sido descrito como fator de desconforto e de encandeamento. Sendo muito concentrada e com um elevado conteúdo de tonalidade azul, a iluminação LED, avisa a AMA, pode causar danos na retina.

Por outro lado, pode ainda afetar o ritmo circadiano do ser humano, ou seja, o ciclo biológico influenciado principalmente pela variação de luz, temperatura, marés e ventos entre o dia e a noite.

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.