sicnot

Perfil

Mundo

Índia lança recorde de 20 satélites numa única missão

Um foguetão com um número recorde de 20 satélites foi lançado hoje numa missão da agência espacial da Índia, que tem ganho uma grande parte do mercado espacial comercial.

Arquivo Reuters

O foguetão foi lançado do porto espacial de Sriharikota - no sul da Índia - com satélites dos Estados Unidos da América (EUA), da Alemanha, do Canadá e da Indonésia, a maioria numa única missão.

Grande parte dos satélites vai entrar em órbita para observar e medir a atmosfera da Terra, enquanto outro tem o objetivo de fornecer serviço para operadores amadores de rádio.

"Cada um destes pequenos objetos que foram lançados para o espaço vai ter a sua própria atividade, são independentes uns dos outros, e cada um deles vai viver uma vida maravilhosa por um período finito", disse o Presidente da Organização de Investigação Espacial Indiana (ISRO), A. S. Kiran Kumar, ao jornal NDTV.

O negócio de lançar satélites comerciais para o espaço com um pagamento está a crescer à medida que telemóveis, internet e outros negócios, bem como países, procuram cada vez mais e melhores comunicações de alta tecnologia.

A Índia está a competir com outros empresários internacionais para uma partilha cada vez maior desse mercado de lançamento de satélites, e é conhecido pelo seu programa espacial a preços 'low-cost'.

Entre os 20 satélites lançados hoje, estavam 13 dos EUA incluindo um de uma empresa que é propriedade da Google e dois de universidades indianas.

O primeiro-ministro, Narendra Modi, apelidou o recorde de 20 satélites de "feito monumental", apesar de ainda estar atrás do recorde de 33 satélites da Rússia em 2014 e de 29 satélites da NASA em 2015.

"O nosso programa espacial tem tempo e mostra mais uma vez o potencial transformativo da ciência e tecnologia na vida das pessoas", escreveu Modi no Twitter.

No mês passado, a Índia lançou com sucesso o seu primeiro mini-veículo espacial depois de se ter juntado à corrida global para fazer foguetões reutilizáveis.

O veículo foi, segundo se disse, desenvolvido com um orçamento de apenas mil milhões de rupias (14 milhões de dólares), uma fração dos milhares de milhões de dólares gastos por outros programas espaciais de outros países.

Em 2013, a Índia enviou um foguetão sem tripulação para a órbitra de Marte com um custo de apenas 73 milhões de dólares, comparado com a missão Maven Mars da NASA que teve um preço de 671 milhões de dólares.

A missão bem-sucedida foi um grande orgulho na Índia, que ultrapassou a rival China ao tornar-se o primeiro país asiático a alcançar o planeta vermelho.

Modi tem aclamado o orçamento da Índia para a tecnologia espacial ao ironizar que em 2014 um foguetão local, que colocou quatro satélites estrangeiros em órbita, custou menos do que o filme de ficção científica 'Gravity', de Hollywood.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.