sicnot

Perfil

Mundo

Índia lança recorde de 20 satélites numa única missão

Um foguetão com um número recorde de 20 satélites foi lançado hoje numa missão da agência espacial da Índia, que tem ganho uma grande parte do mercado espacial comercial.

Arquivo Reuters

O foguetão foi lançado do porto espacial de Sriharikota - no sul da Índia - com satélites dos Estados Unidos da América (EUA), da Alemanha, do Canadá e da Indonésia, a maioria numa única missão.

Grande parte dos satélites vai entrar em órbita para observar e medir a atmosfera da Terra, enquanto outro tem o objetivo de fornecer serviço para operadores amadores de rádio.

"Cada um destes pequenos objetos que foram lançados para o espaço vai ter a sua própria atividade, são independentes uns dos outros, e cada um deles vai viver uma vida maravilhosa por um período finito", disse o Presidente da Organização de Investigação Espacial Indiana (ISRO), A. S. Kiran Kumar, ao jornal NDTV.

O negócio de lançar satélites comerciais para o espaço com um pagamento está a crescer à medida que telemóveis, internet e outros negócios, bem como países, procuram cada vez mais e melhores comunicações de alta tecnologia.

A Índia está a competir com outros empresários internacionais para uma partilha cada vez maior desse mercado de lançamento de satélites, e é conhecido pelo seu programa espacial a preços 'low-cost'.

Entre os 20 satélites lançados hoje, estavam 13 dos EUA incluindo um de uma empresa que é propriedade da Google e dois de universidades indianas.

O primeiro-ministro, Narendra Modi, apelidou o recorde de 20 satélites de "feito monumental", apesar de ainda estar atrás do recorde de 33 satélites da Rússia em 2014 e de 29 satélites da NASA em 2015.

"O nosso programa espacial tem tempo e mostra mais uma vez o potencial transformativo da ciência e tecnologia na vida das pessoas", escreveu Modi no Twitter.

No mês passado, a Índia lançou com sucesso o seu primeiro mini-veículo espacial depois de se ter juntado à corrida global para fazer foguetões reutilizáveis.

O veículo foi, segundo se disse, desenvolvido com um orçamento de apenas mil milhões de rupias (14 milhões de dólares), uma fração dos milhares de milhões de dólares gastos por outros programas espaciais de outros países.

Em 2013, a Índia enviou um foguetão sem tripulação para a órbitra de Marte com um custo de apenas 73 milhões de dólares, comparado com a missão Maven Mars da NASA que teve um preço de 671 milhões de dólares.

A missão bem-sucedida foi um grande orgulho na Índia, que ultrapassou a rival China ao tornar-se o primeiro país asiático a alcançar o planeta vermelho.

Modi tem aclamado o orçamento da Índia para a tecnologia espacial ao ironizar que em 2014 um foguetão local, que colocou quatro satélites estrangeiros em órbita, custou menos do que o filme de ficção científica 'Gravity', de Hollywood.

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.