sicnot

Perfil

Mundo

Vai ser criada uma guarda costeira europeia

O Conselho, a Comissão e o Parlamento Europeu chegaram a acordo, aprovado hoje pelo Conselho, sobre a proposta de criar uma Guarda Europeia Fronteiriça e Costeira e reforçar a agência de fronteiras a partir do verão.

© Alkis Konstantinidis / Reuter

A nova guarda irá combinar uma reforçada agência de gestão de fronteiras (Frontex) com a capacidade de recorrer uma reserva de recursos humanos e equipamentos, continuando os Estados-membros a manter competência e soberania sobre as suas fronteiras, divulgou hoje o executivo comunitário.

"Fundamentalmente, a Guarda Europeia Fronteiriça e Costeira vai providenciar apoio a todos os Estados-Membros e irá identificar e intervir para corrigir antecipadamente pontos fracos e não quando já é demasiado tarde", lê-se no texto sobre o anúncio do acordo.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, comentou que este acordo mostra que a Europa "é capaz de agir com rapidez e determinação para lidar com desafios comuns".

O responsável lembrou que durante a sua campanha eleitoral já tinha defendido a necessidade de fortalecer a FRONTEX e transformá-la num sistema de guarda costeira europeia.

O anúncio para a criação aconteceu em setembro, durante o discurso sobre o Estado da União, no âmbito da Agenda da Migração, tendo-se seguido a apresentação da proposta legislativa em dezembro de 2015.

A principal polémica durante o processo foi a possibilidade, em casos excecionais, desta guarda intervir sem o pedido do país em questão.

O objetivo afirmado foi a criação da nova guarda até ao final da presidência holandesa da uNião Europeia, que termina o mandato rotativo em julho.

Este acordo entre as instituições deverá agora ser confirmado através de votação na comissão do Parlamento Europeu de Liberdades Civis na 27 de junho e se aprovado irá à sessão plenária de julho, em Estrasburgo.

Lusa

  • Governo lança linha de crédito de 100 M€ para empresas situadas no interior

    País

    As políticas de valorização do interior, tema escolhido pelo primeiro-ministro, António Costa, abriram o debate quinzenal na Assembleia da República. O primeiro-ministro anunciou que o Governo vai lançar uma linha de crédito de 100 milhões de euros destinada exclusivamente a pequenas e microempresas empresas situadas no interior, a par da reprogramação do Portugal 20/20.

    Direto

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.