sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte exclui recomeço das conversações sobre programa nuclear

A Coreia do Norte "não tem ideias" de retomar as conversações a seis sobre o seu programa nuclear, afirmou hoje uma dirigente de Pyongyang, em Pequim, apesar dos repetidos apelos da China, o seu mais próximo aliado.

Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte

Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte

© Damir Sagolj / Reuters

A Coreia do Norte deixou as negociações, que tinham o objetivo de suspender o seu programa de armas nucleares, em 2009 e, pouco depois, realizou o seu segundo ensaio atómico.

As conversações, organizadas pela China, incluem a Coreia do Sul, Estados Unidos, Rússia e Japão.

Pequim quer retomar as negociações, apesar de Washington, Seul e Tóquio insistirem que Pyongyang -- que lançou dois mísseis esta semana -- tem primeiro de dar passos no sentido da desnuclearização.

Choe Son-Hui, do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, disse em Pequim: "Por agora, não temos ideias de participar em negociações para discutir a desnuclearização da Coreia do Norte".

A dirigente está na capital chinesa para participar num fórum de segurança anual, que inclui representantes das seis partes.

"Nestas circunstâncias, em que está presente a política hostil norte-americana, a DPRK [Coreia do Norte] não está em posição de discutir da desnuclearização da península coreana", disse aos jornalistas.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15