sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte exclui recomeço das conversações sobre programa nuclear

A Coreia do Norte "não tem ideias" de retomar as conversações a seis sobre o seu programa nuclear, afirmou hoje uma dirigente de Pyongyang, em Pequim, apesar dos repetidos apelos da China, o seu mais próximo aliado.

Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte

Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte

© Damir Sagolj / Reuters

A Coreia do Norte deixou as negociações, que tinham o objetivo de suspender o seu programa de armas nucleares, em 2009 e, pouco depois, realizou o seu segundo ensaio atómico.

As conversações, organizadas pela China, incluem a Coreia do Sul, Estados Unidos, Rússia e Japão.

Pequim quer retomar as negociações, apesar de Washington, Seul e Tóquio insistirem que Pyongyang -- que lançou dois mísseis esta semana -- tem primeiro de dar passos no sentido da desnuclearização.

Choe Son-Hui, do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, disse em Pequim: "Por agora, não temos ideias de participar em negociações para discutir a desnuclearização da Coreia do Norte".

A dirigente está na capital chinesa para participar num fórum de segurança anual, que inclui representantes das seis partes.

"Nestas circunstâncias, em que está presente a política hostil norte-americana, a DPRK [Coreia do Norte] não está em posição de discutir da desnuclearização da península coreana", disse aos jornalistas.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.