sicnot

Perfil

Mundo

Pai coloca bebé no frigorífico depois de se esquecer dele no carro

Michael Shannon Thedford deixou ontem a filha de seis meses dentro de um carro durante quatro horas. Depois, tentou reanimá-la, metendo-a dentro de um frigorífico. O professor de 33 anos chamou a polícia, que já encontrou a criança morta quando chegou à casa do homem em Melissa, no Texas. O homem é agora acusado de homicídio.

O homem terá acordado para ir deixar as duas filhas mais velhas - de 3 e 5 anos - ao jardim-de-infância, levando também consigo a bebé de seis meses.

Contudo, Thedford voltou a casa e deixou a filha no carro, durante quatro horas.

Durante as quais esteve a dormir a sesta.

Segundo as autoridades, depois de descobrir que o bebé ainda estava no carro, "ele colocou a menina no frigorífico por um longo tempo", antes de chamar o 112.

Thedford e a mulher tentaram reanimar a criança com respiração boca a boca, mas sem sucesso.

As autoridades foram chamadas às 13:30 e, quando chegaram à casa do casal, a criança já estava morta.

Ontem, as temperaturas em Melissa rondavam os 32 graus.

Acredita-se que as duas crianças mais velhas foram deixadas na escola por volta das 9:00, quatro horas antes de a polícia ser chamada.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.