sicnot

Perfil

Mundo

Mulher condenada a 20 anos de prisão em França por ter deixado bebé afogar-se

Uma mulher que deixou uma bebé afogar-se numa praia no norte da França, em 2013, alegando motivos de bruxaria, foi hoje condenada a 20 anos de prisão.

AP

Fabienne Kabou, de 39 anos, podia ser condenada a prisão perpétua pelo crime que aconteceu em novembro de 2013, mas o tribunal considerou que esta não tinha bem noção do que fez.

O tribunal da cidade de Saint-Omer, perto de Calais, no norte da França, também decidiu por um tratamento psicológico de Fabienne Kabou.

A mulher, de origem senegalesa, confessou que tinha viajado de Paris para a cidade de Berck com o objetivo de afogar Adelaide, a bebé de 13 meses.

Kabou consultou a tabela de marés antes de abandonar a bebé na praia, em maré alta.

O corpo foi encontrado na manhã seguinte por pescadores de camarão.

Lusa

  • Bebé infetado com Sida porque o pai não queria pagar as despesas

    Mundo

    Brian Stewart infetou o próprio filho de poucos meses com Sida. A história remonta a 1992, quando Brryan tinha apenas 11 meses e os seus pais estavam à beira do divórcio. O pai, um especialista em transfusão de sangue, estava preocupado com a posssiblidade de vir a pagar uma pensão de alimentos ao bebé. Atualmente, o jovem parece ter ultrapassado o passado, mas acabou por decidir mudar a grafia do seu nome para se "afastar" do progenitor, passando a assinar Brryan.

  • Pai coloca bebé no frigorífico depois de se esquecer dele no carro

    Mundo

    Michael Shannon Thedford deixou ontem a filha de seis meses dentro de um carro durante quatro horas. Depois, tentou reanimá-la, metendo-a dentro de um frigorífico. O professor de 33 anos chamou a polícia, que já encontrou a criança morta quando chegou à casa do homem em Melissa, no Texas. O homem é agora acusado de homicídio.

  • Um homem de 83 anos é a 42.ª vítima dos incêndios
    1:27

    País

    Subiu para 42 o número de vítimas mortais nos incêndios deste domingo. Um homem de 83 anos foi encontrado sem vida em Lugar de Covelo, em Vouzela. O número de feridos mantém-se, 14 estão em estado grave. A maior parte das mortes aconteceu no distrito de Coimbra (20) e Viseu (19). Segundo a Proteção Civil, já não há desaparecidos. Sete pessoas estavam dadas como desaparecidas e apenas uma foi encontrada sem vida. Um bebé de poucos meses tinha sido dado como morto, mas foi encontrado com vida.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08