sicnot

Perfil

Mundo

NASA estende a missão do telescópio Hubble até 2021

A Agência Espacial dos Estados Unidos (NASA) anunciou hoje que vai estender a missão do telescópio espacial Hubble por mais cinco anos, até 2021.

© Ho New / Reuters

Esta medida significa que o Hubble, que foi posto em órbita em 1990, continuará a sua atividade quando, em 2018, a NASA colocar em órbita o seu sucessor, o telescópio espacial James Webb.

Após a última reparação espacial em 2009 e o fim das missões dos vaivém espaciais em 2011, que permitiram realizar missões de melhoria tecnológica, o Hubble não pode receber mais mantimentos.

Não obstante, os cientistas da NASA consideram que o Hubble pode continuar em órbita, para além do prazo inicialmente estabelecido, e a explorar as partes mais obscuras do universo.

"O Hubble poderá continuar a fornecer dados até aos anos de 2020 e assegurará o seu lugar na história como um dos grandes observatórios em temas que vão desde a observação do sistema solar à observação do universo mais distante", afirmou a NASA em comunicado.

De modo a aumentar a missão são necessários cerca de 200 milhões de dólares (cerca de 180 milhões de euros) em investimentos.

O Hubble obtém informação no espetro visível e ultravioleta enquanto o telescópio James Webb operará na banda infravermelha. Este desempenho permitirá realizar comparações e observações mais aprofundadas do universo.

Lusa

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06