sicnot

Perfil

Mundo

Ataque a hotel na Somália provoca 35 mortos e 30 feridos

Pelo menos 35 pessoas morreram e 30 ficaram feridas num ataque realizado por rebeldes islamitas somalis 'shebab' contra um hotel na capital da Somália, Mogadíscio, segundo a polícia local.

© Feisal Omar / Reuters

De acordo com a mesma fonte, as autoridades tomaram conta do hotel ao fim de quatro horas de combate com um grupo armado, que fez inicialmente explodir um carro armadilhado nas imediações do hotel Naasa Hablood.

O ataque já foi reivindicado pelos insurgentes islâmicos somalis 'shebab', que juraram destruir o governo da Somália e que são um ramo da rede terrorista Al-Qaida.

As forças de segurança montaram no local uma operação para tentar libertar os reféns, entre os quais poderá estar algum membro do governo.

O Naasa Hablood é um hotel muito frequentado por políticos e residentes estrangeiros. Está situado na zona norte da capital somali.

Este ataque acontece pouco mais de três semanas depois de um outro ataque que teve como alvo o hotel Ambassador, também em Mogadíscio. No ataque de 01 de junho morreram 10 pessoas.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.