sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 47 mortos em raides aéreos russos na região leste da Síria

Pelo menos 47 pessoas, incluindo 31 civis, foram hoje mortas em ataques da aviação russa e síria contra uma localidade da província de Deir Ezzor, zona no leste da Síria controlada pelo Daesh.

Arquivo

Arquivo

© Alaa Faqir / Reuters

"Três raides da aviação russa e síria contra a localidade de Al-Kouriyé, a sudeste da cidade de Deir Ezzor, mataram 31 civis", informou o Observatório sírio dos Direitos Humanos (OSDH), uma organização não-governamental (ONG) com sede em Londres.

"Em outro ataque, outras 16 pessoas morreram sem sabermos se são civis ou jihadistas do Daesh, porque os corpos não foram identificados", acrescentou a organização.

Os raides aéreos visaram bairros residenciais, localizados numa zona onde fica a mesquita de Al-Kouriyé.

A intervenção das forças aéreas russas na Síria teve início a 30 de setembro de 2015 e foi feita a pedido do Presidente sírio, Bashar al-Assad, no âmbito da luta contra o terrorismo naquele país.

A Rússia, aliado tradicional do regime de Damasco, anunciou em março último uma retirada parcial das forças destacadas.

A revolta popular pacífica contra o regime sírio em 2011 transformou-se num conflito armado, cujos contornos ficaram ainda mais complexos com a ascensão dos jihadistas do Daesh e das ramificações da rede terrorista Al-Qaida e com a multiplicação dos atores locais, regionais e internacionais.

O conflito sírio já matou mais de 280 mil pessoas e fez milhões de deslocados desde o seu início em março de 2011.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.