sicnot

Perfil

Mundo

Todos os anos morrem 6,5 milhões de pessoas devido à poluição do ar

Todos os anos, 6,5 milhões de pessoas morrem no mundo devido à poluição do ar. Um estudo divulgado hoje pela Agência Internacional de Energia deixa o alerta: a poluição atmosférica é hoje em dia uma crise de saúde pública.

Dentro do regime de "alerta laranja" decretado pelas autoridades locais, pela primeira vez, as mais de 2000 escolas do municipio devem suspender as atividades ao ar livre.

Dentro do regime de "alerta laranja" decretado pelas autoridades locais, pela primeira vez, as mais de 2000 escolas do municipio devem suspender as atividades ao ar livre.

ROLEX DELA PENA

É o primeiro estudo da agência sobre a poluição atmosférica. Baseada em Paris, a AIE conta com 29 membros, países industrializados, e foi criada em resposta ao embargo ao petróleo árabe de 1973, com o propósito de encontrar respostas aos temas da energia.

"Para resolver os problemas energéticos atuais, a AIE tem de ter consigo os seus 'jogadores' mais importantes", afirma o diretor do Centro de Política Energética da Universidade de Columbia.

Para tal, defendem os especialistas, é necessário o envolvimento da China e a Índia, cujas cidades são frequentemente afetadas por uma sufocante poluição atmosférica.

Ajudar estes países a resolver os problemas através de uma crescente eficiência energética ou através da filtragem dos poluentes poderia levar a um maior progresso energético.Através de soluções de baixo custo, estes países conseguiriam terim êxito na redução da poluição no próximo quarto de século, defende Fatih Birol, diretor da AIE.

A China, por exemplo, necessita de abandobar as centrais de carvão e estabelecer regras mais restritas para os veículos motorizados, acrescenta.

Na Índia, se medidas como estas fossem adotadas, a proporção da população exposta a uma elevada concentração de partículas finas cairia em 20% em 2040 - em vez dos 60% atuais.

Mas para tal - alerta - "temos de fazer entender a estes países que os seus problemas são os nossos problemas", afirma Birol.

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.