sicnot

Perfil

Mundo

Todos os anos morrem 6,5 milhões de pessoas devido à poluição do ar

Todos os anos, 6,5 milhões de pessoas morrem no mundo devido à poluição do ar. Um estudo divulgado hoje pela Agência Internacional de Energia deixa o alerta: a poluição atmosférica é hoje em dia uma crise de saúde pública.

Dentro do regime de "alerta laranja" decretado pelas autoridades locais, pela primeira vez, as mais de 2000 escolas do municipio devem suspender as atividades ao ar livre.

Dentro do regime de "alerta laranja" decretado pelas autoridades locais, pela primeira vez, as mais de 2000 escolas do municipio devem suspender as atividades ao ar livre.

ROLEX DELA PENA

É o primeiro estudo da agência sobre a poluição atmosférica. Baseada em Paris, a AIE conta com 29 membros, países industrializados, e foi criada em resposta ao embargo ao petróleo árabe de 1973, com o propósito de encontrar respostas aos temas da energia.

"Para resolver os problemas energéticos atuais, a AIE tem de ter consigo os seus 'jogadores' mais importantes", afirma o diretor do Centro de Política Energética da Universidade de Columbia.

Para tal, defendem os especialistas, é necessário o envolvimento da China e a Índia, cujas cidades são frequentemente afetadas por uma sufocante poluição atmosférica.

Ajudar estes países a resolver os problemas através de uma crescente eficiência energética ou através da filtragem dos poluentes poderia levar a um maior progresso energético.Através de soluções de baixo custo, estes países conseguiriam terim êxito na redução da poluição no próximo quarto de século, defende Fatih Birol, diretor da AIE.

A China, por exemplo, necessita de abandobar as centrais de carvão e estabelecer regras mais restritas para os veículos motorizados, acrescenta.

Na Índia, se medidas como estas fossem adotadas, a proporção da população exposta a uma elevada concentração de partículas finas cairia em 20% em 2040 - em vez dos 60% atuais.

Mas para tal - alerta - "temos de fazer entender a estes países que os seus problemas são os nossos problemas", afirma Birol.

  • "Se me pergunta se estou de consciência tranquila, estou"
    2:13

    País

    O ministro Vieira da Silva assegura que aguarda com tranquilidade que a investigação em curso esclareça as alegadas irregularidades na associação Raríssimas. Alguns mecenas estão já a suspender o apoio, na sequência do escândalo que já levou a duas demissões. 

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.