sicnot

Perfil

Mundo

"Ainda estou viva", diz rainha de Inglaterra

"Ainda estou viva", diz rainha de Inglaterra

A Rainha de Inglaterra iniciou na segunda-feira uma visita oficial de dois dias à Irlanda do Norte. É a primeira ronda de compromissos públicos de Isabel II, desde que os britânicos escolheram sair da União Europeia. A rainha não emitiu qualquer declaração sobre o resultado do referendo de quinta-feira mas a imprensa britânica tem avançado que a monarca apoia a saída. Na Irlanda do Norte, a rainha foi recebida pelo vice-primeiro-ministro, num encontro que ficou marcado pelas declarações bem dispostas de Isabel II quando Martin McGuiness lhe perguntou se estava tudo bem.

A declaração de Isabel II tem lugar numa altura em que o Reino Unido vive dias dramáticos depois de ter assistido, num curto intervalo de tempo, ao primeiro-ministro a anunciar a sua demissão, à libra esterlina a cair para mínimos de 30 anos, e à Inglaterra a ser eliminada pela Islândia do campeonato europeu de futebol.

Os comentários da monarca acontecem na sequência de uma visita, de dois dias, à Irlanda do Norte, onde se encontrou com líderes como o primeiro vice-ministro Martin McGuinness.

"Olá, como está?", perguntou McGuinness, estendendo a mão para cumprimentar a rainha, num encontro transmitido pela televisão. A resposta foi pronta: "Ainda estou viva. Ah", afirmou a rainha, de 90 anos, rindo-se no momento do aperto de mão.

"Temos estado bastante ocupados. Têm acontecido muitas coisas", frisou.

A rainha não emitiu uma declaração sobre o resultado do referendo de quinta-feira em que os britânicos optaram pela saída da União Europeia.

Os eleitores na Escócia e na Irlanda do Norte apoiaram a permanência no bloco, mas o apoio pela saída na Inglaterra e no País de Gales garantiu a vitória do "Brexit".

Os resultados do referendo levaram o partido Sinn Féin, de McGuinness, a defender uma votação na Irlanda do Norte sobre a unificação com a República da Irlanda enquanto a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, anunciou que a Escócia vê o seu futuro como "parte da União Europeia".

Depois de um encontro, à porta fechada, com a rainha, McGuinness recusou comentar se discutiram ou não o referendo.

"Discutimos muitas coisas. Não vos vou revelar nenhuma delas", afirmou.

Com Lusa

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Marcelo comenta comparação de Centeno a Ronaldo

    País

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, comentou esta quarta-feira a comparação que o ministro das Finanças alemão terá feito entre Mário Centeno e Ronaldo, considerando que "quem quer que disse isso, por uma vez não pensou mal".