sicnot

Perfil

Mundo

Visitas ao museu de Hiroshima aumentam 40% após viagem de Obama

As visitas ao Museu da Paz de Hiroshima, dedicado ao bombardeamento atómico de 1945 e às suas vítimas, aumentaram quase 40% desde a histórica viagem do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em maio.

reuters

O número de visitantes entre 28 de maio (um dia depois de Obama ter feito uma breve paragem no lugar antes do histórico discurso) e domingo passado, ascendeu a 156.684 -- um aumento de 38,8% face ao mesmo período do ano passado, segundo dados facultados pelo museu à agência Efe.

Do total, 30.139 visitantes eram estrangeiros, valor que traduz uma subida de 55,5% em termos anuais homólogos.

O número global aumentou significativamente desde o passado dia 09, quando o museu começou a expor as garças de origami feitas pelo Presidente norte-americano e doadas ao museu, e a dedicatória que escreveu no livro de visitas.

Neste intervalo de tempo em particular (de 09 a 26 de junho), o número de visitantes cresceu 50,2% face a igual período de 2015.

Obama tornou-se, em maio, no primeiro chefe de Estado norte-americano a visitar Hiroshima, cidade atingida pelo primeiro ataque nuclear da história, a 06 de agosto de 1945.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.