sicnot

Perfil

Mundo

Obama avisa governo venezuelano para não bloquear esforços da oposição

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, avisou hoje o governo venezuelano que não deve bloquear os "esforços legítimos" da oposição, que quer realizar um referendo para retirar do cargo o atual chefe de Estado, Nicolás Maduro.

© Carlos Barria / Reuters

"O processo democrático deve ser respeitado", afirmou Obama, numa cimeira da América do Norte, enquanto se encontrava com o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, e com o homólogo mexicano, Enrique Pena Nieto.

"E isso inclui esforços legítimos para prosseguir com um referendo consistente com a lei venezuelana", acrescentou Obama.

A Venezuela está a atravessar um conflito político, que tem provocado tensões, enquanto tenta lutar contra uma crise económica.

Obama descreveu a situação como "muito grave", e anunciou que ele, Trudeau e Pena Nieto estão unidos sobre o assunto.

"Juntos, estamos a pedir ao governo e à oposição para se envolverem num diálogo significativo e insistimos que o governo venezuelano respeite o Estado de direito e a autoridade do conjunto nacional", disse Obama.

O presidente norte-americano também acrescentou que "os presos políticos devem ser libertados."

A oposição venezuelana responsabiliza Maduro pela profunda crise económica que o país atravessa e que tem causado uma escassez de alimentos generalizada.

A oposição tem lançado esforços para remover o líder da presidência, mas Maduro desafiou-os, através do Supremo Tribunal, que segundo os seus opositores, ele controla.

Lusa

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.

  • PSD e CDS têm caminhos diferentes
    1:22

    País

    Assunção Cristas já respondeu a Pedro Passos Coelho, depois de o líder do PSD ter recusado apoiar a candidatura da líder do CDS à Câmara de Lisboa. Cristas diz que os dois partidos têm caminhos diferentes. O PSD continua sem apresentar candidato. Contudo, Marques Mendes revelou que Passos Coelho convidou José Eduardo Moniz a candidatar-se à Câmara de Lisboa.