sicnot

Perfil

Mundo

Professores mal pagos vendem boas notas aos alunos na Guiné-Equatorial

Um professor de Filosofia foi despedido na Guiné-Equatorial por ter vendido boas notas aos alunos por alguns euros, disse hoje o ministro da Educação, sobre um caso que alerta para os baixos salários dos professores.

© Amr Dalsh / Reuters

"O professor que pediu dinheiro aos alunos em troca de notas foi automaticamente despedido", declarou à televisão do estado o ministro da Educação, Jesus Engonga Ndong, relembrando dois outros casos de venda de notas no país.

"Quando o nosso professor de Filosofia veio fazer-nos a avaliação do fim de ano, fez-nos perguntas de uma matéria que não tínhamos dado. Alguns minutos depois, ele tirou-nos o exame e pediu-nos a cada um 2.000 FCFA (cerca de três euros) para termos a nota que queríamos", explicou à televisão do estado um aluno do liceu Bioko Norte, na capital de Malabo.

O escândalo da venda de notas é conhecido neste pequeno país rico em petróleo, do qual apenas alguns beneficiam, e onde os professores se queixam dos seus salários pequenos.

"É difícil terminar com a venda de notas uma vez que os professores não têm um salário correto: 150.000 FCFA (225 euros) não é nada comparado com o trabalho que nós fazemos", disse à agência francesa France Press Mba Ela, professora de história.

O Presidente Teodoro Obiang Nguema, que lidera o país com mão de ferro desde 1979, é o líder com mais tempo de serviço em África, e a sua família acumulou muita riqueza.

Apesar da exploração de petróleo e de gás terem levado a um Produto Interno Bruto 'per capita' de 29.000 dólares em 2014, os benefícios ainda não se refletiram na maioria das pessoas que vivem numa grande pobreza.

Há apenas dois telefones por cada 100 pessoas, o país tem poucas infraestruturas e os cortes de energia são constantes. A taxa de mortalidade infantil é das piores do mundo.


Lusa

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.

  • Crianças no Daesh - 2ª Parte
    23:43
  • Montenegro e o futuro do PSD: "Não vou pedir licença para avançar"
    1:41

    País

    Luís Montenegro admite que se achar que é a pessoa ideal para a liderança do PSD, não vai pedir licença a ninguém para avançar. Em entrevista à SIC Notícias, o ex-líder parlamentar do PSD diz que está ao lado de Passos Coelho mas sublinha que é importante que haja uma clarificação na liderança do partido.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Estes engenheiros não tiveram formação para exercer arquitetura"
    7:00

    País

    O Parlamento aprovou esta quarta-feira as propostas do PSD e do PAN para devolver aos engenheiros a possibilidade de assinarem projetos de arquitetura. Os aquitetos discordam da medida. José Manuel Pedreirinho, presidente da Ordem dos arquitetos, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar sobre o assunto.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Foi uma grande honra ser deputado"
    1:23

    País

    Alberto Martins vai deixar a vida política, o socialista renunciou esta quarta-feira ao cargo de deputado, que ocupava há 30 anos, com algumas interrupções. Alberto Martins desempenhou funções de ministro da Reforma do Estado no segundo Governo de António Guterres, e de ministro da Justiça no segundo Executivo liderado por josé Sócrates. O socialista vai ser substituído por Hugo Carvalho.