sicnot

Perfil

Mundo

Israelita de 13 anos esfaqueada por palestiniano que acabou morto

Uma adolescente israelita morreu hoje algumas horas depois de ter sido esfaqueada por um palestiniano num colonato judaico da Cisjordânia, disseram fontes hospitalares israelitas. O homem foi morto a tiro.

A casa onde Hillel Yafa Ariel foi atacada no bairro de Harsanina, no colonato de Kiriat Arba, próximo de Hebron, na Cisjordânia.

A casa onde Hillel Yafa Ariel foi atacada no bairro de Harsanina, no colonato de Kiriat Arba, próximo de Hebron, na Cisjordânia.

© Mussa Qawasma / Reuters

A vítima, identificada como Hillel Yafa Ariel, de 13 anos, morreu no hospital Shaarei Tzedek de Jerusalém, acrescentaram.

A menor encontrava-se na sua casa, no bairro de Harsanina, no colonato de Kiriat Arba, próximo de Hebron, na Cisjordânia, quando foi atacada por um palestiniano, armado com uma faca, disseram fontes de segurança e meios de comunicação locais israelitas.

O palestiniano foi morto a tiro por uma patrulha da segurança civil do colonato. Um dos elementos da patrulha foi também esfaqueado e sofreu ferimentos causados por um dos colegas, na operação para neutralizar o atacante.

O membro da patrulha ferido, de 31 anos, foi internado em estado grave em outro hospital de Jerusalém, indicaram 'media' locais.

O Canal 10 da televisão israelita informou que o atacante palestiniano, de 17 anos e oriundo da aldeia de Bani Naim, próxima do colonato judaico, conseguiu saltar a vedação do colonato e entrar na casa onde estava a menor.

Em comunicado, as forças armadas israelitas afirmaram que "há pouco, um terrorista infiltrou-se e apunhalou um civil na comunidade de Kiriat Arba".

Na sexta-feira, uma palestiniana foi morta a tiro pelas forças israelitas depois de atropelar dois civis israelitas feridos à entrada do mesmo colonato na Cisjordânia, de acordo com o exército israelita.

Estes ataques inserem-se na onda de violência que começou em outubro passado e durante a qual já morreram 216 palestinianos, 35 israelitas e três estrangeiros.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.