sicnot

Perfil

Mundo

Prémio Norte-Sul 2015 entregue hoje a Joaquim Chissano e Lora Pappa

O antigo Presidente moçambicano Joaquim Chissano e a ativista grega Lora Pappa recebem hoje em Lisboa o Prémio Norte-Sul 2015 do Conselho da Europa, sendo distinguidos pelo seu trabalho na defesa dos direitos humanos.

Joaquim Chissano, antigo Presidente de Moçambique

Joaquim Chissano, antigo Presidente de Moçambique

© Reuters Photographer / Reuter

As distinções são entregues hoje de manhã pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, numa cerimónia na Assembleia da República.

De acordo com o Centro Norte-Sul, organismo do Conselho da Europa, com sede em Lisboa, Joaquim Chissano, Presidente de Moçambique entre 1986 e 2005, "é reconhecido pelo seu contributo para o reforço democrático em África e o seu envolvimento na procura da resolução pacífica de conflitos em diferentes zonas do continente, nomeadamente na sua qualidade de enviado especial da Organização das Nações Unidas".

Já a grega Lora Pappa, fundadora da organização não-governamental METAdrasi, é distinguida pelo seu "trabalho no apoio e encaminhamento de migrantes e refugiados, sobretudo aos grupos mais vulneráveis como as crianças e menores não acompanhados", refere o Centro Norte-Sul.

O prémio, que vai na 21.ª edição, é atribuído anualmente a duas personalidades - uma do Norte e outra do Sul e, preferencialmente, um homem e uma mulher -, "que se destacaram no plano internacional pela sua ação em prol da defesa dos direitos humanos e da democracia, contribuindo para um mundo mais interdependente e solidário", segundo a organização.

Em entrevista à Lusa, o diretor executivo do Centro Norte-Sul, José Frederico Ludovice, sublinhou que os dois distinguidos "vêm de diferentes origens e têm diferentes experiências, mas têm em comum baterem-se pela dignidade humana".

A cerimónia de entrega dos prémios decorre hoje de manhã na Assembleia da República, em Lisboa, com a participação do Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa; do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues; da secretária-geral adjunta do Conselho da Europa, Gabriella Battaini-Dragoni; do presidente do comité executivo do Centro Norte-Sul, Jean-Marie Heydt, e o diretor executivo do Centro Norte-Sul do Conselho da Europa, José Ludovice.

A distinção já foi atribuída, entre outros, ao ex-secretário-geral da ONU e Nobel da Paz, Kofi Annan, aos antigos Presidentes portugueses Mário Soares e Jorge Sampaio, ao ex-presidente da Assembleia da República António de Almeida Santos, ao antigo Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva, ao cantor irlandês Bob Geldoff, à rainha Rânia da Jordânia, à política francesa Simone Weil, à primeira mulher presidente da Irlanda Mary Robinson, à moçambicana Graça Machel e à jornalista tunisina Souhayr Belhassen.

Criado em 1989, o Centro Norte-Sul iniciou a sua atividade em 1990 para estabelecer plataformas de diálogo, em matéria de interdependência e solidariedade, com regiões situadas fora do continente europeu, no quadro da "política de vizinhança" do Conselho da Europa.

Atualmente, conta com 17 membros: Andorra, Azerbaijão, Bulgária, Cabo Verde, Croácia, Chipre, Espanha, Grécia, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Montenegro, Marrocos, Portugal, São Marino, Santa Sé e Sérvia. Roménia e Tunísia vão aderir nos próximos meses.

Fundado a 05 de maio de 1949, o Conselho da Europa é a mais antiga instituição europeia em funcionamento, integrando 47 Estados, incluindo todos os países que formam a União Europeia.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.