sicnot

Perfil

Mundo

Sonda Rosetta termina missão quando aterrar no cometa 67P em setembro

A sonda espacial europeia Rosetta completa a sua missão a 30 de setembro, depois de 12 anos no espaço, juntando-se ao robot Philae na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, anunciou hoje a Agência Espacial Europeia (ESA).

Desenho da sonda Rosetta a aproximar-se do cometa 67P

Desenho da sonda Rosetta a aproximar-se do cometa 67P

ESA/ATG medialab/Rosetta/NavCam

"O dia 30 de setembro vai marcar o fim das operações da sonda", disse Matt Taylor, responsável científico da missão, num comunicado da ESA.

"Para concluir a sua missão em grande forma, a Rosetta - depois de uma descida controlada sem precedentes - vai juntar-se ao Philae e vai dar um beijo final ao seu cometa", adiantou com lirismo a agência espacial francesa CNES num comunicado.

Nos seus últimos momentos de atividade a sonda Rosetta vai tirar fotos em tempo real com resolução muito alta e medidas científicas inéditas.

"Ao contacto com a superfície do cometa, as comunicações vão parar, assim como as operações da Rosetta", indicou o CNES.

Lançada em 2004, a sonda está na órbita do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, conhecido na comunidade científica como 'Tchouri' desde agosto de 2014.

A Rosetta transportou até ao cometa o robot Philae, que alcançou um feito histórico ao aterrar no cometa. No entanto, o robot está agora totalmente adormecido uma vez que ficou sem possibilidade de recarregar baterias com o afastamento do cometa do sol.

O objetivo da missão Rosetta - lançada há mais de 20 anos - é compreender melhor a evolução do sistema solar desde o seu nascimento, pois os cometas são considerados vestígios da matéria primordial.

Lusa

  • Rosetta fotografa a própria sombra projetada no cometa 67P

    Mundo

    A sonda Rosetta captou a sua própria sombra quando fotografava a superfície do cometa 67P, a 14 de fevereiro, a apenas seis quilómetros de distância. As imagens enviadas pela sonda e divulgadas esta semana pela Agência Espacial Europeia (ESA) são as mais próximas e mais detalhadas até agora.

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas.