sicnot

Perfil

Mundo

Dois mortos e 26 feridos em ataque no Bangladesh reinvindicado por Daesh

Pelo menos duas pessoas morreram e 26 ficaram feridas num ataque contra um restaurante em Daca, capital do Bangladesh, onde continuam retidos vários reféns e que já foi reivindicado pelo grupo extremista Daesh.

O restaurante está situado na zona diplomática de Daca e é frequentado por famílias ocidentais.

"Chegaram 28 feridos e dois estão mortos", disse Miraz Ul Islam, diretor do United Hospital, situado no bairro Gulshan, onde ocorreu o ataque e para onde estão a ser transportados os feridos, a maior parte dos quais polícias.

A polícia disse que os atacantes continuam dentro do restaurante.

"Estamos a tentar comunicar com eles. Queremos resolver isto pacificamente", afirmou o comandante Benazir Ahmed.

Segundo a agência EFE, que cita as forças de segurança, a polícia está a tentar libertar os reféns do restaurante.

"A polícia vai tentar. Não sabemos o número exato de reféns", disse um oficial da polícia, citado pela EFE.

Um empregado do restaurante, Sumon Reza, citado pelo jornal local The Daily Star, afirmou que vários homens armados com bombas e pistolas entraram no restaurante às 08:45 locais (15:45 em Lisboa).

"Gritaram 'Alá é grande' antes de fazerem explodir bombas", disse o homem, que conseguiu sair do restaurante.

As embaixadas de Espanha e dos Estados Unidos no Bangladesh estão a advertir os seus cidadãos, que residem no país, para evitarem aquela zona, situada na área diplomática conhecida como Gulshan.

"Perante a incerteza que rodeia os violentos acontecimentos, possivelmente de natureza terrorista, que estão a ocorrer no restaurante Holey Bakery pede-se aos espanhóis para evitarem a zona", alertou a delegação diplomática espanhola.

A embaixada dos Estados Unidos pediu aos cidadãos norte-americanos para se refugiarem num local seguro e acompanharem as notícias.

O Bangladesh tem, desde 2013, sido alvo de vários ataques terroristas reivindicados pelo grupo extremista Daesh e pela Al-Qaeda.

Com Lusa