sicnot

Perfil

Mundo

Google ativa cabo submarino de nove mil quilómetros entre os EUA e Japão

A empresa de tecnologia Google anunciou na quinta-feira a ativação de um cabo de Internet submarino de alta velocidade de nove mil quilómetros entre os Estados Unidos e o Japão, em que estava a trabalhar desde 2014.

© Eric Gaillard / Reuters

O cabo, batizado com o nome "Faster" (mais rápido), tem uma velocidade de 60 terabyte por segundo, dez milhões de vezes mais rápido que o típico modem e custou 300 milhões de dólares (cerca de 270 milhões de euros).

"Os utilizadores de Internet e nossos clientes no Japão devem ter notado que as coisas acontecem um pouco mais rápido. O nosso cabo submarino Faster entre o Japão e os Estados Unidos entrou hoje oficialmente ao serviço", afirmou através da Google Plus o vice-presidente da infraestrutura da Google, Urs Holzle.

O cabo é o mais potente de todos os cabos submarinos e uma das suas particularidades é o de emitir luzes de múltiplas cores em distintas frequências.

"Faster é um das várias centenas de cabos submarinos que ligam distintas partes do mundo e que, em conjunto, integram uma importante espinha dorsal que contribui para o funcionamento da Internet", explicou Holzle.

O primeiro cabo transoceânico, que se utilizou para comunicações, para se transmitir telegramas, foi instalado em 1906.

A maioria dos cabos funcionam dentro dos países e entre continentes, mas alguns cruzam oceanos como o Atlântico.

O cabo SEA-ME-WE 3, que liga a Europa à Austrália e Ásia, é o maior do mundo, com uma extensão de 39.000 quilómetros e 39 pontos de conexão terrestre.

O Facebook e a Microsoft estão atualmente a trabalhar no desenvolvimento de um cabo submarino, que se vai chamar Marea, e deverá estar pronto ainda este ano.

O Marea será o primeiro cabo a conectar os Estados Unidos com o sul da Europa, em concreto as cidades de Virgínia (Estados Unidos) e Bilbao (Espanha.

Lusa

  • Milhares protestam contra Donald Trump no Dia do Presidente
    1:55

    Mundo

    Milhares de pessoas voltaram a protestar contra Donald Trump, nos Estados Unidos da América. As marchas em várias cidades aconteceram no feriado que assinala o Dia do Presidente. Os manifestantes exigiram a destituição do chefe de Estado.

  • O mistério da morte do meio irmão de Kim Jong-un
    2:32
  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Homens e mulheres nas tarefas domésticas
    2:09

    País

    Nas gerações mais novas, já há sinais de mudança na divisão e partilha de tarefas em casa. No entanto, entre os mais velhos, as tarefas de casa são quase sempre obrigação da mulher. A igualdade entre homens e mulheres é ainda miragem dentro de casa e em termos de salários.