sicnot

Perfil

Mundo

ONU cria cargo de perito para os direitos da comunidade LGBT

O Conselho de Direitos Humanos da ONU criou hoje o primeiro cargo de perito independente para os direitos da comunidade LGBT - Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero.

© Nguyen Huy Kham / Reuters

A resolução que cria o cargo de "Especialista independente na proteção contra a violência e discriminação baseada na orientação sexual e identidade de género" foi adotada ontem à noite, depois de várias horas de um debate aceso, disse aos jornalistas o porta-voz do Conselho, Rolando Gomez.

Foi aprovada com 23 votos a favor, 18 contra e seis abstenções no Conselho de 47 membros.

"A ONU deu um passo histórico"​

A Human Rights Watch (HRW) elogiou a decisão histórica de criar um novo cargo que tem como tarefa lutar contra a discriminação com base na orientação sexual ou identidade de género.

"A ONU deu um passo histórico", disse o diretor da HRW, John Fisher, acrescentando que aqueles que são vítimas de discriminação em função do seu género ou da sua orientação sexual têm agora "uma voz oficial".

A resolução foi proposta pela Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, México e Uruguai, apoiada por vários Estados europeus, bem como pela Coreia do Sul, Vietname e Mongólia.

Os votos contra foram dados pela China e pela Rússia, juntamente com Estados árabes como a Arábia Saudita. Os opositores em África incluíam o Quénia, o Togo e a Nigéria que, em 2014, adotaram uma dura lei anti homossexualidade. A África do Sul foi um dos seis países a abster-se

O especialista independente vai ser nomeado nos próximos meses.