sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 25 mortos em ataques aéreos na Síria

Pelo menos 25 civis foram hoje mortos em ataques distintos da aviação do regime e da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos no norte da Síria, indicou o Observatório sírio dos direitos humanos (OSDH).

Arquivo

Arquivo

© Thaier Al-Sudani / Reuters

Em paralelo, o exército sírio acusou os rebeldes islamitas do grupo Jaich al-Islam de terem capturado e matado um dos seus pilotos algumas horas após a queda do seu avião perto de Damasco, mas este grupo responsabilizou a Al-Qaida.

Em Alepo, um mercado no bairro rebelde de Tariq al-Bab na zona leste da cidade foi atingido pela aviação do regime numa hora de grande afluência, provocando 11 mortos, segundo o OSDH.

Em simultâneo, cinco civis também morreram após outro 'raide' da aviação do regime contra Cheikh Said, um bairro rebelde no sul de Alepo, precisou o Observatório.

A mesma fonte referiu que dois civis foram mortos por bombardeamentos rebeldes sobre bairros governamentais. Desde julho de 2012 que a cidade está dividida entre setores rebeldes e setores controlados pelo regime de Damasco.

A coligação liderada pelos Estados Unidos também provocou a morte a duas mulheres e aos seus sete filhos durante ataques contra Minbej, um bastião dos 'jihadistas' do grupo Estado Islâmico (EI), que a aliança curdo-árabe das Forças democráticas sírias (HSD), apoiadas por Washington, tenta conquistar há nove dias.

Por sua vez, o exército sírio anunciou em comunicado a morte de um piloto, ao referir que após a queda do seu aparelho "aterrou em paraquedas numa região controlada pelos terroristas do Jaich al-Islam", explicando que o avião de despenhou "devido a um problema técnico durante um exercício".

Apoiado pela Arábia Saudita, o Jaich al-Islam (Exército do Islão) controla a maioria de uma zona periférica a leste da capital síria, regularmente bombardeada pelas forças governamentais e a aviação russa.

O grupo, acusado pelo regime de bombardear Damasco, afirmou ter abatido o avião e capturado o piloto, apresentado como um oficial pertencente à comunidade alauita, de que é originário o Presidente sírio Bashar al-Assad.

Mas algumas horas mais tarde o porta-voz do movimento, Islam Allouche, colocou na rede social Twitter uma foto do piloto prostrado no solo, com um tiro na nuca, e acusou um 'jihadista' da Frente Al-Nosra, ramo sírio da Al-Qaida, de o ter executado.

A guerra na Síria, iniciada em 2011, já provocou mais de 280.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados, segundo números da ONU.

Lusa

  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".